Sociedade

Suspeitos incendeiam casa e criança morre carbonizada

dd

Luís Zilungo - porta-voz da PN da província da huíla

Foto: José Filipe (Angop)

Luís Zilungo - porta-voz da PN da província da huíla

Foto: José Filipe (Angop)

Um menor de dois anos de idade morreu carbonizado, sábado (12), no município da Cacula, província da Huíla, depois da habitação de pau-a-pique onde residia, ter sido supostamente incendiada por dois cidadãos, já detidos pela Polícia Nacional (PN).

A informação foi avançada esta segunda-feira, na cidade do Lubango, pelo porta-voz do comando provincial da Huíla, Luís Zilungo, tendo referido que o crime ocorreu ao anoitecer, na aldeia do Gumbe, comuna de Chacuqueia.

Contou que os supostos autores, 18 e 20 anos, respectivamente, desempregados, atearam fogo à residência na sequência de um suposto ajuste de contas, devido a um alegado problema com o pai da vítima mortal.

“O acto consumou-se quando a vítima mortal na companhia dos pais e irmãos estavam no interior da residência e os acusados atearam fogo na mesma, resultando na morte da criança e ferimento de outros três membros da família", detalhou.

Segundo o porta-voz, as chamas espalharam-se rapidamente pela casa de dois cómodos, devido a cobertura de capim e as paredes de pau, facto que dificultou o socorro imediato das vítimas que se encontravam no interior da habitação.

Fonte: Angop/AF



PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo