Sociedade

Saúde adopta medidas para baixar preços dos remédios

dd

O Ministério da Saúde anunciou, ontem, em Luanda, que estão a ser gizadas políticas para baixar o preço dos medicamentos e garantir maior eficiência na prestação dos serviços em todas as unidades sanitárias do país.

A informação foi avançada pela titular da pasta, Sílvia Lutucuta, na abertura do 29.º Conselho Consultivo do Mi-nistério da Saúde, que reúne 700 participantes, entre delegados das 18 províncias e dos 162 municípios do país, e decorre sob o lema “Alcançar a cobertura universal da Saúde; Não deixar ninguém para trás, rumo à construção de uma Angola saudável”.
A ministra da Saúde disse que para alcançar a cobertura universal da saúde, é preciso aumentar o acesso aos medicamentos e produtos médicos para toda a população, através da redução do preço, aumento da transparência e a responsabilização dos actores. “Começamos o processo de compras agrupadas através da Plataforma do Sistema Nacional de Contratação Electrónica e a aquisição adicional às agências das Nações Unidas, particularmente para os programas da malária, tuberculose, VIH/-Sida, vacinas, medicamentos essenciais, produtos para os serviços de saúde reprodutiva e medicamentos para a hipertensão e diabetes”, explicou a ministra.
Sílvia Lutucuta referiu que, com este procedimento, foi possível poupar no orçamento cerca de 66 por cento dos fundos atribuídos no concurso público de 2018 e 78 por cento em 2019.
A ministra disse que foi feita a introdução de novas tecnologias, nomeadamente, de equipamentos em cadeia de frio de nova geração, que garantem maior segurança à vacina, pois permite o controlo da temperatura à distância a nível nacional e a utilização de aparelhos de GeneXpert, para o diagnóstico da tuberculose. “Ainda há muito por fazer para alcançarmos os Objectivos de De-senvolvimento Sustentável (ODS) e a Cobertura Universal de Saúde, o ministério tem uma enorme responsabilidade para atingir este compromisso”, realçou.

Concurso público todos anos

A ministra anunciou, na ocasião, que o Ministério da Saúde vai passar a realizar concursos públicos de ingresso todos os anos. Para 2019, estão a ser criadas as condições para o efeito.
Informou que para a motivação dos recursos humanos foram aprovados os Estatutos Remuneratórios das Carreiras da Saúde, que beneficiaram 44.615 profissionais.
Os profissionais que não aumentaram o seu perfil académico, particularmente, das carreiras de enfermagem, técnicos de diagnóstico, terapêutica e de apoio hospitalar, beneficiaram de uma compensação correspondente a cinco por cento do salário.

Fonte: JA/LD

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo