Sociedade

Reunião da Comissão de Combate ao VIH/Sida e grandes endemias destaque

dd

A realização da reunião da Comissão Nacional de Combate ao Hiv/ Sida e grandes endemias, sob a orientação do vice-presidente da República, Bornito de Sousa, constituiu destaque do noticiário social da semana que hoje, sábado, finda. Na ocasião, foi anunciado que o Executivo Angolano está determinado em atender 90 porcento das pessoas que vivem com VIH/Sida, tendo reconhecido que a epidemia de VIH sida e as grandes endemias provocam efeitos negativos a economia e a objectivos estratégicos nacionais.

Bornito de Sousa considerou na ocasião a tuberculose como uma doença de grande impacto em Angola, com uma incidência estimada em 148 casos por cada mil habitantes, afectando a população com uma faixa etária entre os 15 e 39 anos. e uma prevalência de acima dos 243 casos por cada cem mil habitantes.

Outro assunto de destaque, tem a ver com o anúncio de que treze milhões de crianças vão ser vacinadas contra o sarampo, rubéola e poliomielite, nas 18 províncias do país,  durante a campanha aberta dia 09 de Abril, no Cuanza Sul, pela ministra da Saúde Silvia Lutucuta, e que se prolonga até ao dia 23 do mesmo mês .

A vacinação contra o sarampo e a rubéola é destinada às crianças com idades até aos cinco anos, já a poliomielite, vai dos nove meses até aos 14 anos. O Ministério da Saúde criou  5.935 equipas de vacinadores e ao contrário das campanhas anteriores o processo vai ocorrer nos postos de saúde por ser vacina injectável. Outro assunto destacado, refere-se a entrevista concedida pela ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, ao canal 1 da TPA, tendo afirmado que um dos grandes desafios do sector da Saúde é a melhoria da logística dos medicamentos.

De acordo com a governante, este pressuposto passa também pela penalização das vendas ilegais  dentro das unidades sanitárias, reconhecendo  que existe uma grande escassez de medicamentos dentro de algumas unidades sanitárias do país, devido a conjuntura actual e a falta de pagamentos.

Por outro lado,  Angola vai concorrer na competição regional do Prémio da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) de Jornalismo, edição 2018, com quatro candidatos nas categorias de "Jornalismo Televisivo", "Rádio", "Imprensa" e "Fotojornalismo".

Uma nota do Comité de Adjudicação do Prémio SADC de Jornalismo remetida à Angop, quinta-feira, em Luanda, refere que foram inscritos com sucesso os profissionais Hilário João, da TV Zimbo, Lopes Cahima, da Rádio Nacional de Angola (RNA), Jesus Silva, afecto as Edições Novembro em Benguela, e Carlos Paulino, fotógrafo desta empresa que incorpora o Jornal de Angola (JA).

Mereceu igualmente destaque ao longo da semana, as declarações do ministro da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato, defendendo a necessidade dos angolanos trabalharem continuamente para a prosperidade do país, em todos os sectores, com realce para a saúde, educação e no mercado de emprego.

Jesus Maiato discursava na abertura da conferência da paz realizada na Escola Nacional de Administração (ENAD) cujo tema foi “Os benefícios contabilizados com a paz e os indicadores de sustentabilidade do crescimento económico”. Segundo o governante, com o acordo de paz assinado a 4 de Abril de 2002, o país deu um bom exemplo de elevação e determinação ao mundo e um sinal claro de inversão a auto destruição como país, para o início de um novo ciclo da Angola de paz.

Ainda ao longo da semana finda, o docente universitário Faustino Bala Francisco defendeu a necessidade do Executivo aprovar um projecto de política juvenil do Estado que servirá de instrumento legal para a definição dos deveres e direitos sociais, políticos e económicos da juventude angolana.

O docente considerou que os jovens estão apreensivos com o seu futuro, pelo que refere ser de grande importância a elaboração de uma política que dê esperança aos jovens. 
Igualmente, iniciou, segunda-feira, em todo o país, a campanha de vacinação contra sarampo, pólio e rubeóla para menores de zero aos 15 anos de idade, a decorrer até 23 do mês em curso.

Fonte:Angop/MP

PUBLICIDADE
voltar ao topo