Sociedade

Recém-nascido sobrevive após oito horas numa fossa no Bengo

dd

Um recém-nascido, do sexo masculino, foi resgatado com vida do interior de uma fossa séptica de uma residência, no bairro Kitonhi, Vila de Caxito, província do Bengo, onde permaneceu durante oito horas, soube o Jornal de Angola de fonte familiar.

O facto aconteceu após a mãe, uma adolescente de 15 anos, ter feito o parto às escondidas, na casa de banho da sua residência, e de seguida escondeu o bebé na fossa que se encontrava seca, o que permitiu o resgate por parte dos familiares. 

A mãe da adolescente, Maria João Domingos, disse que o bebé goza de boa saúde, após ter sido observado por médicos do Hospital Provincial de Caxito, e que, apesar das circunstâncias, está feliz com o nascimento do neto, mas lamentou o comportamento da filha, de quem apenas suspeitava estar grávida e acredita que o medo esteve na base da atitude tomada pela menor.
“Depois de ouvirmos choros de recém-nascido, ficámos preocupados, pois em casa não tínhamos um bebé. Procuramos, demos conta de que os choros vinham da fossa de casa. Partimos e conseguimos libertar o menino”, revelou a avó.
Após o parto caseiro, a menor teve uma crise pós-parto e neste momento encontra-se internada no Banco de Urgência do Hospital Provincial do Bengo, onde recebe tratamento médico, na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI).
Maria João Domingos indicou que um maior diálogo com as filhas é importante no sentido de se evitar tais situações, porque constitui risco para a vida humana.

TPA com JA/LD

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo