Sociedade

Lançado Programa de Saúde Escolar

dd

Ministra da Educação, Cândida Teixeira, no acto de lançamento do Programa de Saúde Escolar

Foto: Gaspar dos Santos (Angop)

Ministra da Educação, Cândida Teixeira, no acto de lançamento do Programa de Saúde Escolar

Foto: Gaspar dos Santos (Angop)

A educação para saúde será tratada nas escolas do ensino primário às do II ciclo com temas extra-curriculares, desde a promoção, prevenção e mitigação da malária, tuberculose, VIH e Sida fruto do Programa de Saúde Escolar lançado nesta segunda-feira, em Luanda.

O programa, que incidirá também sobre a violência doméstica, higiene bucal, visão, drogas, saneamento e higiene, foi lançado pela ministra da Educação, Cândida Teixeira.

A governante esclareceu que o seu pelouro e o Ministério da Saúde vão trabalhar juntos para formação do pessoal, visando o êxito do programa.

Afirmou que as experiências mostram que transmitir informações a respeito do funcionamento do corpo e descrição das características das doenças, bem como um elenco de hábitos de higiene, não é suficiente para que os alunos desenvolvam atitudes de vida saudável, daí a ideia do projecto.

O projecto concorre para a promoção e protecção a saúde e estratégia para a conquista dos direitos de cidadania, promovendo um bom rendimento escolar, pois contribui para que os alunos estejam saudáveis e tenham uma alimentação adequada e o hábito da prática de exercícios físicos.

Por sua vez,  a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, disse que o programa, que também contempla rastreio das doenças, cria um potencial para a disseminação na família e nas comunidades, por utilizar educandos como um dos principais veículos.

“A educação para a saúde é um pilar importante na formação do capital humano, iniciando na primeira infância, para que todos em todos lugares e a todo momento possam desfrutar  do mais alto padrão de saúde possível”, frisou.

O programa, que conta com parcerias da Organização Mundial da Saúude e do Unicef, representa a conjugação de sinergias dos Ministérios da Educação e da Saúde.

Fonte: Angop/AF

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo