Sociedade

Detidos garimpeiros de ouro e pedras preciosas em Cabinda

dd

A Polícia Nacional em Cabinda deteve, na última semana, 27 indivíduos que exploravam ouro e pedras preciosas, ilegalmente, nos municípios de Belize e Cacongo.

As detenções ocorreram no quadro da Operação Dourada, iniciada dia 6. As pedras preciosas e o ouro apreendidos foram encaminhados ao departamento de Geologia e Minas, para avaliação.
De acordo com balanço semanal da delegação provincial do Ministério do Interior, dos detidos, sete são do município de Cacongo, filiados numa associação ilegal designada “Makubica NZambi”, que praticava pesquisa e exploração de ouro na zona de Socoto, na margem do rio Chiloango.
A operação tem como objectivo combater o garimpo ilegal de madeira, ouro e pedras preciosas, em Cabinda. A Polícia apreendeu, ainda, 417 tábuas das espécies de madeiras mais procuradas (cambala, pau-rosa-ndianuno e livuit), que foram entregues ao Instituto de Desenvolvimento Florestal. A operação Dourada está desenrolar-se nos quatro municípios da província. As acções operativas incidem nas sedes comunais e nas áreas fronteiriças com a República Democrática do Congo e Congo Brazzavile.
O comissário Eusébio Domingos e Costa, delegado do Ministério do Interior e comandante provincial da Polícia Nacional, defende um “combate mais profícuo” da parte dos órgãos de defesa e segurança, para pôr fim às práticas ilegais na exploração de ouro, pedras preciosas e madeira em Cabinda.

Fonte: JA/JS

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo