Sociedade

Covid-19: Detectados quatro novos casos nas últimas 24 horas

dd

O número de infectados com a Covid-19 no país subiu para 462 com o registo de mais quatro novos casos positivos nas últimas 24 horas, de acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

Dos 462 casos positivos ,o país recuperou 118  pacientes, registou 23 óbitos e tem 321 doentes internados, oito dos quais requerem cuidados especiais. Dos infectados, esclareceu, há um importado da Rússia e três de transmissão local, diagnosticados no distrito da Maianga. Dos casos positivos, há três homens e uma mulher, com idades entre um e 32 anos.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 170 chamadas, destas duas denúncias de casos suspeitos, cinco de violação do Estado de Calamidade e 163 relacionadas com pedidos de informação da Covid-19. Ainda ontem, prosseguiu o secretário de Estado, foram processadas 1.586 amostras, quatro das quais positivas e 1.582 negativas.

Consta, também, a testagem serológica a 2.858 pessoas, que resultou em 111 reactivos, o que significa que, em cada indivíduo rastreado, 3, 8 estiveram expostos ao SARS-COV-2. No total, foram realizadas 7.214 testes rápidos serológicos, dos quais 282 foram reactivos, o que significa que, 4,3 por cento em cada 100 pessoas rastreadas, estiveram expostas ao novo coronavírus.

Franco disse que, em termos de amostras, chegaram 34.392, sendo 462 positivas, 29.619 negativas e 4.311 estão em processamento. Nas altas de quarentena institucional, foram entregues 118, 87 no Cunene, 16 em Cabinda, sete na Lunda-Norte, cinco no Cuanza-Sul, duas no Huambo e uma em Malanje.

Quanto aos casos suspeitos, disse que foram investigados 572 e sob vigilância se encontram 2.332 pessoas, 837 em quarentena institucional e 296 casos de transmissão local. O secretário de Estado deu ainda a conhecer que o caso reactivo detectado na província da Huíla, que chegou a ser analisado na base da Biologia Molecular, deu negativo. Por enquanto, informou, há apenas casos em Luanda e no Cuanza-Norte.

Fonte: JA/BA

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo