Sociedade

Cabos eléctricos roubados são transformados em Viana e Cazenga

dd

A existência de espaços com mais de três hectares, vedados por altos murros, para a recepção e transformação de cabos eléctricos de cobre roubados em lingotes levou ontem, quarta-feira, o governador Adriano Mendes de Carvalho aos município de Viana e Cazenga.

A inspecção teve início na “siderurgia” Best Metal, no Pólo Industrial de Viana, local controlado por cidadãos de nacionalidade indiana, onde foi constatada a existência de cabos eléctricos, Postos de Transformação e outro material ferroso, assim como fornos para a transformação do material roubado para a exportação.    
No município do Cazenga, em um espaço também com aproximadamente três hectares, para além da recepção dos cabos eléctricos roubados, faz-se também o acolhimento de vasilhames das latas de refrigerante e cerveja para serem transformados em lingotes.

A “siderurgia” pertencente a cidadãos de nacionalidade turca emprega alguns angolanos que têm a responsabilidade de receber, transformar e acondicionar os lingotes de cobre em um contentor para a exportação.   

O governador Adriano Mendes de Carvalho afirmou à imprensa que existe um  certo desleixo por parte dos administradores municipais e distritais, que devem estar mais atentos, porque a venda deste material é feito nas suas circunscrições e não têm conhecimento.

Segundo o dirigente, os responsáveis dos municípios devem exigir um alvará comercial para saber que actividade se realiza, em que circunstâncias estas pessoas conseguem o material, onde é vendido e se cumprem todos os requisitos legais.

“O roubo de cabos aumenta o índice de delinquência, a cidade fica menos iluminada e a população revoltada porque não há luz. É uma situação extremamente triste e gostaríamos de pedir a população que ajudasse denunciando actos do género”, apelou.

Lembrou que as latas têm várias utilidades como para o fabrico de jantes, motor de carros, cúpulas, ferros de engomar e para a composição de algumas viaturas topo de gama.

A Empresa de Distribuição de Distribuição Electricidade (ENDE) perdeu, desde 2016 até ao primeiro semestre de 2017,  um bilhão e quinhentos milhões de kwanzas devido ao roubo de material eléctrico da rede de iluminação pública nos municípios de Talatona, Belas, Cacuaco e Viana.

O roubo de cabos de electricidade de cobre e alumínio, armários de seccionamento, postos de transformação e de distribuição é feito por cidadãos angolanos para posterior comercialização a estrangeiros de várias nacionalidades.

As zonas que sofreram maiores danos foram ao longo da Avenida Fidel Castro Ruz, distrito do Camama, Cidade do Kilamba com destaque para a vandalização de mais de 70 equipamentos como cabos, postos de Transformação e armários seccionamento, fundamentais para o transporte e distribuição de electricidade.

Os cabos de cobre e alumínio são comercializados a fábricas localizadas no município de Viana, onde são fundidos, transformados em alumínio e vendido no mercado informal ou exportados.

TPA com Angop/AF

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

21°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois

Hoje

15°C

Amanhã

Depois

Hoje

13°C

Amanhã

Depois

Hoje

15°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

11°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

15°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

15°C

Amanhã

Depois

Hoje

15°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois