Política

Chefe de Estado inteira-se das obras do Hospital do Bié

dd

Presidente João Lourenço visita obras do futuro Hospital Provincial do Bié

Foto: Pedro Parente (Angop)

Presidente João Lourenço visita obras do futuro Hospital Provincial do Bié

Foto: Pedro Parente (Angop)

O Presidente da República, João Lourenço, inteirou-se, nesta sexta-feira, do andamento das obras do futuro Hospital Provincial do Bié, com capacidade de 250 camas.

João Lourenço, acompanhado da primeira-dama, Ana Dias Lourenço, e de ministros de diversos sectores, percorreu todos os compartimentos do empreendimento e recebeu informações sobre o andamento das obras, da parte da Ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

As obras do novo Hospital Provincial do Bié, com 75 porcento de execução física, estão orçadas em 48 milhões de dólares norte-americanos, suportados pelo Executivo angolano.

A sua entrega está prevista para o primeiro semestre de 2020.

Construída numa área de 50 mil metros quadrados, tem 24 blocos diversos, para além de seis residências para acomodação de médicos. A obra garante mais de 300 postos de trabalho.

No final da visita do Presidente da República, a ministra Sílvia Lutucuta, em declarações à imprensa, disse que será um hospital de referência e vai atender a população da província do Bié e de outras regiões circunvizinhas, tendo em conta as várias especialidades.

Informou que terá serviços de hemodiálise, cardiologia, medicina interna, ginecologia e obstetrícia, oftalmologia, maternidade, áreas de urgência com blocos de pequenas e grandes cirurgias, entre outros.

Para assegurar o seu funcionamento, frisou a ministra, o Governo está a trabalhar igualmente na vertente da formação de quadros em diversas especialidades, assim como vai contar com cooperação estrangeira.

A unidade sanitária, além da função curativa, vai servir também para a formação dos técnicos do regime especial (médicos, enfermeiros e técnicos de diagnósticos).

Deu a conhecer igualmente que, após a entrada em funcionamento do novo hospital, o actual, em estado degradante, entra em obras de requalificação para se transformar num Centro Materno Infantil de referência.

Fonte: Angop/AF



PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo