Nacional

Restrições de energia poderão reduzir no final deste mês

dd

Água na albufeira da barragem de Laúca, em construção no rio Kwanza, poderá atingir a cota 800 metros a partir do dia 25 deste mês, facto que permitirá iniciar os ensaios da primeira turbina da central eléctrica, informou nesta sexta-feira, em Luanda, o director-geral do Gabinete de Aproveitamento do Médio Kwanza (Gamek), Fernando Barros.

“Neste momento o nível da água está em 794 metros em termos de capacidade já armazenada, precisando de mais de quatro metros para atingirem a cota, podendo alcançar até 25 do mês em curso a cota 800 metros”, fez saber a fonte.

O enchimento da albufeira de Lauca, para aprovisionar mais de dois biliões de metros cúbicos de água, iniciou a 11 de Março último, situação que obrigou ao Gamek reter maior parte de água que serve para alimentar as turbinas da barragem de Cambambe,  com capacidade de produção de 960 Megawatts.

Ao falar no programa “Falar Claro” da Televisão Pública de Angola (TPA), Fernando Barros esclareceu que a retenção da maior quantidade de água em Lauca forçou o maior centro produtor de energia do país (Cambambe) a reduzir a sua produção e as consequentes restrições no fornecimento de energia ao sistema norte, sobretudo para Luanda, maior consumidor.

O director do GAMEK explicou que a partir do dia 25 Lauca vai reter menos água e Cambambe passará a dispor de um maior caudal e alterações graduais poderão ser registadas a nível das restrições, porque vai também coincidir com a diminuição do consumo, em função da aproximação da época de cacimbo.

Lembrou que, para mitigar o problema da produção decorrente da redução das fontes hídricas, existe um conjunto de medidas que estão a ser instaladas centrais térmicas, sendo uma na zona do Morro Bento e outra no Camama, perfazendo uma capacidade de 100 megawatts.

Ainda nesta fase, o sector poderá contar motores a diesel e a primeira turbina da Central do Ciclo Combinado do Soyo, com capacidade de 120 Megawatts, diminuindo de forma drástica as restrições em Luanda.

Situada na entre Cacuso (Malanje) e Cambambe (Cuanza Norte), a barragem de Laúca, em construção desde 2012, é a maior obra de engenharia em execução no país poderá produzir dois mil e 70 megawatts.

Trata-se de um investimento do Estado angolano estimado em 4,5 mil milhões de dólares norte-americanos, que vai permitir interligar os sistemas de energia do Norte, Centro e Sul do país, podendo beneficiar mais de oito milhões de pessoas.

TPA com Angop/LD

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

26°C

Amanhã

Depois

Hoje

26°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

26°C

Amanhã

Depois

Hoje

15°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

25°C

Amanhã

Depois

Hoje

26°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

26°C

Amanhã

Depois

Hoje

26°C

Amanhã

Depois

Hoje

25°C

Amanhã

Depois