Nacional

Ministério da Educação pode suspender mais de sete mil professores em todo país

dd

O Ministério da Educação anunciou hoje que pode suspender 7.141 (Sete mil, Cento e quarenta e um mil) professores em todo o país, que não compareceram no acto da transição de carreira em todo o país.

Um processo que aconteceu por força do novo estatuto da transição de carreira dos docentes.

De acordo com Laudimira de Sousa, diretora de Recursos Humanos do Ministério Da Educação, essa transição aconteceu em dois momentos: primeiro foi feita a transição linear em que transitaram 181.624 docentes à nível nacional, e em seguida foi efectuada a transição com adequação, ou seja a transição foi feita de acordo com o novo perfil académico dos professores até 31 de Dezembro de 2018.

"Essa transição que foi feita com adequação, tivemos que ter o processo individual de cada um dos profissionais", referiu a diretora de Recursos Humanos do Ministério da Educação.

Um processo que não foi efectuado exclusivamente pelo Ministério da Educação, contando com a colaboração de mais três sindicatos, que percorreram as 18 províncias do país e se efectuou o concurso documental.

"Era visto o documento presente, o nível académico e a categoria a que o mesmo deveria permanecer, acrescentou Laudimira de Sousa.

Terminado todo este processo 7.141 professores não compareceram.

Estes professores têm uma última oportunidade para efectuarem o seu recadastramento até 20 de Novembro, findo o qual o ministério declina-se de qualquer responsabilidades.

Basta apenas que os visados se dirijam aos gabinetes provinciais da educação e ao Ministério da Educação.

TPA/LD

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo