Nacional

Lunda Sul reforça prevenção nas fronteiras com a RDC por conta da Ébola

dd

As autoridades sanitárias da Lunda Sul vão intensificar trabalhos de prevenção nas fronteiras com a República Democrática do Congo, em função do vírus do Ébola que assola aquele país, informou sábado, nesta cidade, o oficial de ligação da Organização Mundial da Saúde (OMS) na região, Armando Aspirante.

Em declarações à Angop, o responsável disse que várias medidas de protecção estão a ser implementadas ao longo de toda extensão fronteiriça, entre as comunas de Chiluange e Cassai Sul, com a RDC.

Armando Aspirante fez saber que as equipas de vigilância instaladas nas respectivas comunas estão devidamente capacitadas, de igual modo que as unidades hospitalares estão devidamente abastecidas, com o necessário para qualquer caso relacionado com a doença.

"Todo cuidado é pouco, daí a ser necessário agirmos rápido, face ao tráfico de pessoas e de trocas comerciais nas fronteiras de Chiluange e Cassai Sul, no município do Muconda", frisou.

Apelou as autoridades tradicionais e coordenadores de bairros junto das comunidades, ou seja, aldeias, tendo em conta a vasta fronteira comum com a RDC, a estarem atentos com o movimento de pessoas estranhas advindas do país vizinho, alertando assim, as autoridades ou as equipas de vigilância, tanto da saúde, polícia de guarda e fronteiras, SME e Alfândegas, para a tomada de medidas preventivas.

O município do Muconda tem três comunas nomeadamente (Muriege, Chiluange e Cassai Sul), com uma população estimada em 35 mil 252 habitantes, dista a 160 quilómetros da capital da província (Saurimo).

TPA com Angop / EB

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo