Nacional

Edições Novembro: Ministro garante especial atenção à Segurança Social

dd

O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, garantiu, ontem , em Luanda, prestar “especial atenção” às questões ligadas à segurança social dos funcionários dos órgãos do sector, em particular aos da empresa Edições Novembro, por apresentar um quadro que considerou preocupante.

Manuel Homem, que fez este pronunciamento no final de uma visita de constatação a Edições Novembro, elogiou as acções desenvolvidas sobre o assunto, mas reconheceu que a situação da dívida deve continuar a merecer a maior atenção do sector, assim como o aumento dos investimentos para o incremento da modernização tecnológica.

O ministro prometeu, durante o seu mandato, continuar a dar seguimento ao problema da segurança social, junto das entidades públicas envolvidas na matéria, para se ultrapassarem os constrangimentos identificados que, na sua perspectiva, são transversais ao sector das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social.

Independentemente dos avanços sobre a matéria, Manuel Homem entende que o lado social dos trabalhadores deve continuar a merecer maior atenção. “Quero elogiar a iniciativa (do Conselho) de Administração que tem conseguido, mesmo em situações difíceis, dar assistência médica e procurar melhorar iniciativas que criem benefícios aos trabalhadores”, disse.

No Ministério, revelou, existe um programa coordenado pelo secretário de Estado para a Comunicação Social, Nuno Caldas Albino “Carnaval”, voltada para um estudo de identificação de soluções, como a criação de um fundo para a bonificação das melhorias das condições sociais dos trabalhadores. Segundo o ministro, essas acções prevêem contribuir para a “identificação de soluções concretas, visando melhorar o estado social dos funcionários”.

Manuel Homem encorajou a direcção que, mesmo em “momentos excepcionais”, tem conseguido redobrar os esforços para manter a empresa funcional.“Estendo o meu reconhecimento a todos os funcionários que, num período delicado que vivemos, da Covid-19, têm-se sacrificado, permitindo responder às expectativas da sociedade para que não falte a informação”, afirmou.

Modernização do portal

O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social disse existir condições para fazer acontecer algumas acções de modernização do portal do Jornal de Angola, por entender ser um desafio ao alcance do sector que dirige. “Orientamos acções concretas para que, nos próximos três meses, sejam disponibilizadas ferramentas tecnológicas e modernas, capazes de responder aos desafios da empresa neste domínio”, informou.

Manuel Homem defendeu, também, o reforço dos meios informáticos que visam melhorar as condições de trabalho dos funcionários da empresa. Por essa razão, orientou que, tão logo quanto possível, sejam ultrapassadas essas dificuldades. O ministro disse que as reformas em curso devem continuar em todas as vertentes da empresa, por permitir criar condições necessárias para a melhoria dos serviços prestados.

Diagnóstico

O presidente do Conselho de Administração da empresa Edições Novembro, Victor Silva disse que, desde a tomada de posse, foi feito um levantamento sobre os principais problemas da empresa, tendo constatado que a missão da mesma tinha sido invertida, com a sobrevalorização das áreas de apoio em detrimento da áreas de conteúdos e produção.

O diagnóstico, acrescentou, tem-se revelado complexo, pela descoberta de pagamentos eventualmente em falta, numa dívida que atingiu os 15 mil milhões de kwanzas, mas que está a ser liquidada junto dos credores. Parte dessa dívida, ressaltou, resulta, essencialmente, do incumprimento das obrigações fiscais.

Victor Silva argumentou que as alternativas para a redução dos subsídios alocados pelo Executivo, passa por um investimento no sector do Parque Gráfico.
, por forma a permitir a autonomia da empresa, potenciando o sector industrial, garantindo arrecadar mais receitas.

JA

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo