Nacional

Angola regista terceiro caso positivo do novo coronavírus

dd

Angola regista o terceiro caso positivo do novo coronavírus (Covid-19), declarou, ontem a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, em conferência de imprensa.

Trata-se de um cidadão angolano de 23 anos, que esteve em Espanha, veio à Angola no voo de Portugal do dia 17 do corrente mês. O mesmo encontra-se internado na Clínica Girassol. Os primeiros dois casos positivos do novo coronavírus (Covid-19) no país foram anunciados pelas autoridades no sábado(21). São dois angolanos do sexo masculino, com idades entre os 36 e 38 anos, que entraram em Angola nos dias 17 e 18 do corrente mês, vindos de Portugal.

A ministra revelou que o Instituto Nacional de Investigação em Saúde (INIS) tinha testado, até hoje, 169 casos suspeitos, dos quais três deram positivo. A maior parte das pessoas testadas são provenientes de Portugal. O INIS, disse, tem a capacidade para processar 91 amostras por dia. Mas, nos últimos tempos, tem tido uma média diária de quatro testes, atendendo ao número de pessoas que vão apresentando sinais de infecção por Covid-19.

A governante sublinhou que, actualmente, duas amostras aguardam por resultados laboratoriais, que dentro em breve vão ser apresentadas ao público de forma a manter a população cada vez mais informada sobre a situação epidemiológica do país.  A ministra informou que, no dia 20 do mês em curso, chagaram ao país mais dois voos oriundos das cidades portuguesas do Porto e Lisboa.

Todos estes passageiros já se encontram em quarentena institucionalizada nos dois centros de Calumbo, município de Viana, e em duas unidades hoteleiras na cidade de Luanda. No total, disse, encontram-se em quarentena 463 passageiros oriundos de Portugal. Todos estão assintomáticos, mas, apesar disso, vão continuar em quarentena até completarem os 14 dias recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
Sílvia Lutucuta admitiu que, inicialmente, houve alguns problemas relacionados com a logística e lugares para o alojamento dos passageiros postos em quarentena. 

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo