Internacional

'Startups' de carros autónomos e de 'fake news' concorrem a prémio final

dd

De um total de 170 'startups' que concorreram ao 'pitch' da Web Summit, restaram 20 nos quartos-de-final, mas destas, apenas três subiram hoje ao palco principal do evento para a final, cujo resultado só será conhecido esta tarde.

A primeira a ser apresentada foi a LvL5, uma 'startup' norte-americana (de São Francisco, Califórnia) que usa inteligência artificial para carros autónomos através da colocação de câmaras de vídeo que visam "melhorar a experiência de condução", ao mesmo tempo que pretende "promover a introdução destes veículos no mercado de massas", segundo o seu presidente executivo, Andrew Kouri.

"Também temos uma aplicação e os utilizadores ajudam-nos a construir mapas", notou.

Seguiu-se a Wayve, uma empresa de fase inicial, criada por jovens da instituição inglesa de ensino superior Cambridge University, que desenvolveram um 'software' com inteligência artificial para aplicar em carros autónomos.

"Criámos uma forma inteligente" de gerir estes veículos, notou o cofundador da Wayne, Alex Kendall.

Já questionado sobre a regulação para o setor, o responsável notou que "é necessário algo que funcione".

A terceira 'startup' apresentada foi a Factmata, que se guia por valores como "a credibilidade, a qualidade e a segurança" da informação que é disponibilizada na internet, segundo o seu cofundador e presidente executivo e investigador britânico Dhruv Ghulat.

"Juntem-se a nós para trazer confiança à internet", apelou o jovem empreendedor, referindo que isso deve ser aplicado, não só às notícias falsas ('fake news'), como também aos conteúdos disponíveis em portais como o TripAdvisor.

Depois das apresentações, o líder do evento, Paddy Cosgrave, pediu aos participantes para votar através da aplicação da Web Summit.

Há ainda um júri composto pelos investidores Bedy Yang, Tom Stafford e Holly Liu.

Os resultados só são conhecidos esta tarde.

Porém, um ecrã com os resultados em tempo real colocado no palco principal indica que a LvL5 vai à frente, seguindo-se a Factmata e a Wayve.

Na edição do ano passado, a 'startup' vencedora do 'pitch' foi a francesa Lifeina, de transporte e armazenamento de medicamentos, que começa a comercializar produtos no próximo ano, segundo disse o presidente executivo da empresa, Uwe Diegel, à agência Lusa.

A Web Summit termina hoje no Altice Arena (antigo Meo Arena) e na Feira Internacional de Lisboa (FIL), sendo esperados mais de 70 mil participantes de 170 países naquela que é a terceira edição de 13 previstas em Lisboa.

Fonte:NM/RM

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo