Internacional

Rio de Janeiro chora as vítimas da tragédia do Flamengo

dd

A tragédia do Flamengo está a abalar o Brasil. Arthur Vinicius, um dos 10 jovens que perdeu a vida no incêndio, foi enterrado este sábado.

Vinicius faria, neste dia, 15 anos. Perdeu a vida no incêndio que deflagrou no dormitório do clube de futebol brasileiro, no dia 8 de fevereiro. O incêndio tirou a vida a dez adolescentes. Três continuam hospitalizados.

Centenas de pessoas compareceram ao último adeus do jovem, incluindo Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro, cidade sede do Flamengo.

A mãe do jovem, Marília Barros da Silva, durante a cerimónia, agradeceu a todos o apoio e não deixou de referir o aniversário do filho.

"No mesmo dia em que nasceu, é o dia em que estou a enterrar o meu filho", disse.

Ela, como outros pais, acredita que seguir uma carreira no futebol seria uma oportunidade, uma saída para a pobreza.

Como muitos clubes profissionais, o Flamengo tem um programa de desenvolvimento para jovens jogadores promissores. Muitos, particularmente aqueles que vivem fora do Rio de Janeiro, ficam nas instalações enquanto treinam.

As investigações estão a decorrer, mas tudo indica que o incêndio terá começado com um curto-circuito no sistema do ar condicionado.

O Flamengo tem estado debaixo das atenções e várias questões de licenciamento do campo de treino estão a ser investigadas.

Rio de Janeiro de luto

Enquanto o funeral decorria, nas ruas do Rio, centenas de apoiantes do Flamengo vestiram os equipamentos do clube e desfilaram, numa marcha solidária perante a tragédia.

Fonte: Euronews/LD

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo