Internacional

Otimismo e cautela na "cimeira histórica" que tem o "diabo nos detalhes"

dd

Trump e Kim Jong-un fizeram história esta terça-feira e comprometeram-se a avançar para uma solução de paz. EUA garantem fim de exercícios militares na península, Coreia do Norte compromete-se com desnuclearização. A comunidade internacional manifesta otimismo com os resultados da cimeira, mas mantém a precaução perante a imprevisibilidade do acordo.

Depois de muitos apertos de mão, sorrisos mútuos e trocas de elogios, pautados por pompa e circunstância numa cimeira pensada ao pormenor, Donald Trump e Kim Jong-un abandonaram Singapura com um documento conjunto para mostrar não só internamente como ao resto do mundo.

Apesar de ainda ser cedo para perceber as reais dimensões do encontro dos líderes norte-americano e norte-coreano para o futuro, e até que ponto os compromissos serão cumpridos, da cimeira histórica desta terça-feira já é possível retirar algumas conclusões, ou pelo menos perceber qual o ponto de partida para futuras conversações entre dois países que mantêm relações conturbadas há cerca de 70 anos, data da Guerra da Coreia que dividiu a península em dois.

Kim Jong-un foi perentório ao dizer que os dois países pretendem “deixar o passado para trás” e prosseguir o caminho do diálogo. Trump, por seu lado, garantiu que os países estão prontos “para escrever um novo capítulo” da sua história. Horas após o final do encontro, já Kim regressava a Pyongyang, Trump apareceu perante os jornalistas para uma conferência de imprensa em que desvendou os principais detalhes da conversa que manteve com o seu homólogo norte-coreano.

Visivelmente bem disposto, o presidente norte-americano revelou que os Estados Unidos vão terminar as manobras militares conjuntas com a Coreia do Sul na península coreana, uma das reivindicações principais de Pyongyang. Trump falou no “fim dos jogos de guerra”, apesar de as sanções contra o regime norte-coreano continuarem em vigor.

Além disso, de acordo com o documento captado pelos fotógrafos, Estados Unidos e Coreia do Norte comprometem-se “a estabelecer novas relações de acordo com o desejo do povo das duas nações quanto à paz e à prosperidade”.

Pyongyang manifestou a disponibilidade de trabalhar na total desnuclearização da península coreana”, a maior ambição de Washington nestas negociações, sendo que Trump garantiu aos jornalistas que o processo de destruição de armas nucleares será acompanhado por observadores internacionais, contando, segundo o próprio, com as garantias de Kim.

Fonte:Noticias ao Minuto/MP

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo

Hoje

27°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

26°C

Amanhã

Depois

Hoje

26°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

28°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

25°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

29°C

Amanhã

Depois

Hoje

25°C

Amanhã

Depois

Hoje

30°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

28°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

28°C

Amanhã

Depois

Hoje

28°C

Amanhã

Depois

Hoje

25°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois