Internacional

May culpa Rússia por envenenamento de ex-espião e expulsa 23 diplomatas

dd

Theresa May acusou o estado russo de ser responsável pela tentativa de homicídio, com recurso a um agente nervoso, do ex-espião Sergei Skripal e anunciou que 23 diplomatas russos no Reino Unido têm uma semana para abandonar o país.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, acusou esta quarta-feira a Rússia de ser responsável pela tentativa de homicídio do ex-espião Serguei Skripal, exilado em Londres. Skripal e a filha estão internados em estado grave, depois de terem estado em contacto com uma substância tóxica, um agente nervoso.

"Não há outra conclusão para além de o Estado russo ser culpado da tentativa de homicídio do senhor Skripal e de ameaçar as vidas de outros cidadãos britânicos em Salisbury", acusou May. "Isto representa um uso de força ilegal por parte da Rússia contra o Reino Unido".

Por esse motivo, vincou a primeira-ministra, "este relacionamento [entre Reino Unido e Rússia] não poderá ser o mesmo". Ao anunciar as medidas de retaliação contra a Rússia, May declarou que o Reino Unido vai expulsar 23 diplomatas russos do país, naquela que constitui a maior expulsão diplomática desde o final da Guerra Fria.

"De acordo com a Convenção de Viena, o Reino Unido vai expulsar 23 diplomatas russos que foram identificados como agentes de uma agência de inteligência não declarada", decretou May, acrescentando que "eles [os diplomatas] têm apenas uma semana para abandonar o país".

Para além disso, a primeira-ministra informou que nenhum ministro britânico ou membro da família real estará presente no Mundial de Futebol, que decorrerá este verão na Rússia. O controlo dos voos entre os dois países irá aumentar, e as autoridades britânicas podem congelar bens russos no país caso se verifique algum tipo de ameaça contra cidadãos britânicos. As relações bilaterais ao mais alto nível entre os dois países passam a estar suspensas.

Esta quarta-feira, o Reino Unido pediu também uma reunião de urgência no Conselho de Segurança das Nações Unidas, marcada para a tarde desta quarta-feira, para analisar o caso do envenenamento do ex-espião russo Serguei Skripal.

Em reação a esta decisão de May, a embaixada russa em Londres emitiu um comunicado onde pode ler-se: "Consideramos esta ação hostil, inaceitável, injustificada e de vistas curtas. 

A responsabilidade pela deterioração das relações entre a Rússia e o Reino Unido é dos dirigentes britânicos atuais". Saliente-se que, apesar das acusações, a Rússia continua a negar qualquer envolvimento no envenenamento do ex-espião e demonstrou disponibilidade em participar na investigação do caso, com a condição de que lhe seja dado acesso à substância utilizada no envenenamento de Skripal.

Fonte: Noticias ao Minuto/MP

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo