Internacional

Mais de 100 mil ovelhas mortas na Ilha Kangaroo no sul da Austrália

dd

Cerca de 100 mil ovelhas morreram devido aos fogos que assolaram a ilha de Kangaroo, a sul do Sul da Austrália, apontam estimativas de organizações agrícolas da região.

BlazeAid, a organização que trabalha na recuperação de zonas rurais, explica em comunicado que 25 mil outras cabeças de gado morreram noutras zonas da Austrália, vítimas dos fogos que queimaram uma área maior de grande escala.

A organização refere que na ilha de Kangaroo - onde o fogo queimou já centenas de milhares de hectares, mais de metade de toda a ilha - a população de animais selvagens e domésticos - a perda ascende a um sexto de todas as cabeças de gado - foi dizimada.

Em alguns casos, agricultores tiveram mesmo de abater animais feridos em estado crítico, tendo solicitado já apoio ao Governo para iniciar o processo de recuperação.

Kevin Butler, da BlazeAid, disse que fornecedores de armas tiveram pedidos elevados de compra de munição para abater animais.

A ilha de Kangaroo tinha entre 600 e 700 mil ovelhas, grande parte da espécie merino, famosa pela lã mais vendida pela Austrália, com agricultores a reportar a perda de todo o rebanho.

Equipas de voluntários da organização estão preparadas para viajar para a região, quando a situação dos fogos estiver mais segura, para apoiar agricultores a recuperar infraestruturas destruídas pelo fogo, incluindo vedações nas suas propriedades.

Campos idênticos de voluntários vão ser estabelecidos igualmente nos estados de Victoria e Nova Gales do Sul, especialmente afetados pelos fogos que já causaram 27 mortos em todo o país.

Contudo, a organização explica que precisa de mais apoio financeiro e mais voluntários, com os pedidos de ajuda de agricultores a continuarem a aumentar.

Em Nova Gales do Sul, a Associação de Agricultores estima que mais de 13 mil cabeças de gado tenham morrido ou sido mortas devido aos incêndios.

Fonte: JA/JS

 

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo