Internacional

Directora da CIA pode ser presa se pisar na União Europeia, diz Snowden

dd

Gina Haspel, nomeada directora da CIA

Foto: AP/ Handout CIA

Gina Haspel, nomeada directora da CIA

Foto: AP/ Handout CIA

O ex-funcionário da Agência de Segurança Nacional (NSA), Edward Snowden, disse que Gina Haspel, nomeada directora da CIA, pode ser presa se pisar em algum país da União Europeia. O motivo? Ela supostamente esteve envolvida em casos de tortura.

"Interessante: o novo director da CIA Haspel, que" torturou algumas pessoas", provavelmente não pode viajar para a UE para conhecer outros chefes de espiões sem enfrentar uma prisão devido a uma queixa do ECCHRBerlin ao promotor federal da Alemanha", disse Snowden e copiando link para um relatório do Centro Europeu de Direitos Constitucionais e Humanos sobre uma denúncia criminal apresentada contra Haspel em 2017.

Na denúncia, ECCHR diz que Haspel foi o chefe dos dois psicólogos notórios, James Mitchell e Bruce Jessen, responsáveis pelo desenvolvimento do programa de tortura utilizado em suspeitos de terrorismo em prisões secretas da CIA e no centro de detenção de Guantánamo.

De acordo com a ECCHR, a própria Haspel supervisionou a tortura de Abu Zubaydah, acusado de preparar o ataque terrorista do 11 de setembro, mas nunca foi nunca foi julgado oficialmente. Em 2002, Zubaydah foi mantido em uma prisão secreta da CIA na Tailândia.

"Como chefe da prisão, Gina Haspel assinou vários papéis (extratos impressos no resumo executivo do Relatório do Comitê de Inteligência do Senado) para a sede da CIA sobre a tortura de Abu Zubaydah", diz a denúncia. "Um dos relatórios oficialmente publicado a partir de 15 de julho de 2002 sugere que, como chefe da base, Gina Haspel foi a única pessoa com autoridade para acabar com a tortura de Abu Zubaydah".

O relatório também aponta que Gina Haspel tentou destruir todas as provas de tortura e outras evidências de que haviam tortura nos presídios da CIA.

Fonte: Sputnik / EB

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo