Internacional

Como os funcionários do McDonalds ajudaram a apanhar homicida do Facebook

dd

Homem que publicou no Facebook um vídeo a matar um idoso foi reconhecido num restaurante

O homem que se filmou a matar um idoso e depois publicou o vídeo no Facebook foi apanhado pela polícia de Pensilvânia, nos Estados Unidos, por ter ido ao McDonalds. Steve Stephens foi reconhecido por um dos funcionários do restaurante que chamou as autoridades. A perseguição policial que se seguiu terminou com o suicídio do suspeito.

Stephens foi ao "drive-thru" do McDonalds de Erie, no estado da Pensilvânia, ao fim da manhã de terça-feira. Pediu Chicken McNuggets e batatas fritas e, segundo a AP, o funcionário do McDrive que o atendeu reconheceu-o - depois de receber o dinheiro do pedido, ligou discretamente para as autoridades.

O dono do restaurante e um supervisor foram chamados para confirmar a identidade do suspeito e tentar empatá-lo enquanto a polícia não chegava. Na segunda janela do McDrive, onde Stephens deveria receber a comida, os dois homens disseram-lhe que as batatas iriam demorar mais tempo e pediram-lhe para aguardar.

Stephens não quis esperar e foi-se embora apenas com a caixa de 20 Chicken McNuggets. À saída do parque de estacionamento do McDonalds, quase atropelou Gail Wheeler, uma mulher de 54 anos que estava a passar.

"Dois segundos depois, oiço sirenes e elas passam rapidamente ao meu lado", contou Wheeler à AP.

A mulher diz que a perseguição policial continuou durante alguns quilómetros até que um carro patrulha bateu no carro de Stephens. O veículo do suspeito deu meia volta e parou.

Quando os polícias saíram dos carros "ouvi um tiro", continuou Wheeler.

"Eles [os polícias] aproximaram-se do carro e o agente que estava mais próximo abanou a cabeça", contou a mulher. "Os agentes tinham a arma apontada mas, quando ele abanou a cabeça, baixaram as armas".

A polícia do Estado da Pensilvânia disse na terça-feira que, "após uma breve perseguição", Steve Stephens suicidou-se.

Homem que publicou no Facebook um vídeo a matar um idoso foi reconhecido num restaurante

O homem que se filmou a matar um idoso e depois publicou o vídeo no Facebook foi apanhado pela polícia de Pensilvânia, nos Estados Unidos, por ter ido ao McDonalds. Steve Stephens foi reconhecido por um dos funcionários do restaurante que chamou as autoridades. A perseguição policial que se seguiu terminou com o suicídio do suspeito.

Stephens foi ao "drive-thru" do McDonalds de Erie, no estado da Pensilvânia, ao fim da manhã de terça-feira. Pediu Chicken McNuggets e batatas fritas e, segundo a AP, o funcionário do McDrive que o atendeu reconheceu-o - depois de receber o dinheiro do pedido, ligou discretamente para as autoridades.

O dono do restaurante e um supervisor foram chamados para confirmar a identidade do suspeito e tentar empatá-lo enquanto a polícia não chegava. Na segunda janela do McDrive, onde Stephens deveria receber a comida, os dois homens disseram-lhe que as batatas iriam demorar mais tempo e pediram-lhe para aguardar.

Stephens não quis esperar e foi-se embora apenas com a caixa de 20 Chicken McNuggets. À saída do parque de estacionamento do McDonalds, quase atropelou Gail Wheeler, uma mulher de 54 anos que estava a passar.

"Dois segundos depois, oiço sirenes e elas passam rapidamente ao meu lado", contou Wheeler à AP.

A mulher diz que a perseguição policial continuou durante alguns quilómetros até que um carro patrulha bateu no carro de Stephens. O veículo do suspeito deu meia volta e parou.

Quando os polícias saíram dos carros "ouvi um tiro", continuou Wheeler.

"Eles [os polícias] aproximaram-se do carro e o agente que estava mais próximo abanou a cabeça", contou a mulher. "Os agentes tinham a arma apontada mas, quando ele abanou a cabeça, baixaram as armas".

A polícia do Estado da Pensilvânia disse na terça-feira que, "após uma breve perseguição", Steve Stephens suicidou-se.

A fotografia de Stephens estava a ser divulgada em vários meios de comunicação e em vários estados nos últimos dias, depois de se ter montado uma verdadeira caça ao homem.

Stephens tornou-se uma das pessoas mais procuradas dos EUA ao publicar no Facebook um vídeo a matar Robert Godwin Sr., um reformado de 74 anos, e outro vídeo em que dizia ter matado 13 pessoas.

"Eu matei 13 e neste momento em que estou a falar procuro um 14.º para matar", dizia o homem de 37. As autoridades não confirmam se estes crimes ocorreram, mas ofereciam uma recompensa de 50 mil dólares, cerca de 47 mil euros, a quem desse informações úteis para encontrar o suspeito.

Uma das filhas de Goodwin, Brenda Haymon, disse na noite passado que "desejava que ele tivesse morrido numa rajada de cem balas" "em vez de se ter suicidado".

Fonte: msn notícias/BA

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo

Hoje

21°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

21°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

21°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois