Internacional

Aos 3 anos, dizia que o pai matou a mãe. Aos 24, descobriu o corpo

dd

O papá fez mal à mamã”, disse o filho em 1993. Anos mais tarde, desenterrou o corpo da progenitora e provou o crime.

A investigação ao desaparecimento de uma mulher em 1993, no estado norte-americano da Flórida, assistiu a um inesperado volte-face quando o filho da vítima, anos depois do crime, desenterrou o cadáver da mãe no quintal da casa onde cresceu.

Bonnie Haim, a mãe de Aaron Fraser, desapareceu em 1993 sem deixar rasto, em Jacksonville. A única pista encontrada foi o carro da mulher, mas não tinha nada que indicasse às autoridades o que tinha acontecido. O pai, Michael Haim, chegou a ser considerado suspeito, mas não havia provas

 

Na altura com apenas três anos de idade, Aaron foi entregue para adoção e disse a uma assistente social que “o papá fez mal à mamã”. O menino é ainda citado como tendo dito coisas como “o papá disparou na mamã” ou “o papá castigou a mamã”.

A irmã de Bonnie disse em tribunal, mais tarde, que Michael lhe ligou, em 1993, e lhe disse que não queria que o Aaron falasse com mais ninguém, porque "ele não estava lá quando aconteceu".

 Fonte: N.M/JS

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo