Internacional

África do Sul vai repatriar centenas de comerciantes informais ilegais

dd

Segundo a SABC, o Tribunal da Magistratura de Joanesburgo ordenou hoje a deportação de imigrantes estrangeiros em situação ilegal no país que foram presos durante uma operação policial, na semana passada, no centro da cidade de Joanesburgo contra a venda de produtos falsificados e de contrabando.

A polícia sul-africana prendeu mais de 600 comerciantes ilegais, precisou o canal público, acrescentando que alguns foram entretando libertados e mais de 300 compareceram individualmente em tribunal.

Sete agentes da polícia também foram presos por alegada tentativa de revender produtos falsificados confiscados a comerciantes ilegais no centro da capital sul-africana, avançou o canal público.

Todavia, o portal noticioso IOL dá conta de 10 agentes policiais detidos por aquela força de segurança pública desde a passada quarta-feira.

A polícia anunciou ainda ter confiscado armas e munições ilegais, entre as quais duas pistolas e três armas automáticas do tipo metralhadora.

Os estrangeiros ilegais serão deportados no prazo de 30 dias e vão ficar detidos no Centro de Repatriamento de Lindela, em Krugersdorp, arredores de Joanesburgo, referiu a SABC.

As autoridades sul-africanas não precisaram a nacionalidade e o número exato de cidadãos estrangeiros ilegais a deportar nos próximos dias.

Milhares de estrangeiros, a maioria africanos e muitos deles indocumentados, vivem na África do Sul, nomeadamente em Pretória, Joanesburgo e Cidade do Cabo, onde se dedicam ao comércio informal de rua, muitas vezes à revelia dos proprietários de lojas e das autoridades locais.


PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo