Economia

Visão Mundial eleva bem-estar de 650 famílias da comuna da Catata

dd

VISTA PARCIAL DA CIDADE DA CAÁLA (ARQUIVO)

Foto: Frank Beu (Angop/Huambo)

VISTA PARCIAL DA CIDADE DA CAÁLA (ARQUIVO)

Foto: Frank Beu (Angop/Huambo)

Vinte e um milhões e 600 mil kwanzas é o valor investido pela Organização Não-governamental (ONG) Visão Mundial na construção de 12 furos de água, na comuna da Catata (Caála), 113 quilómetros da cidade do Huambo, numa iniciativa que visa elevar o bem-estar social de 650 famílias.

A informação foi avançada hoje, quinta-feira, à ANGOP, pelo técnico de desenvolvimento comunitário, água e saneamento da Visão Mundial na província do Huambo, Jorge Pedro, salientando que o projecto visa, sobretudo, melhorar a qualidade de vida da população local que, até então, consumia água imprópria.

Os aludidos equipamentos são os primeiros do género construídos pela organização na comuna da Catata e possuem uma profundidade de 50 metros, além de bombas manuais com a capacidade para bombear mil litros por hora.

Referiu que com a abertura dos 12 furos de água pretende-se combater as doenças diarreicas agudas, febre tifóide e outras de origem híbrida ou resultantes da insuficiência do saneamento básico, fomentando, deste modo, as estratégias de combate à pobreza e promoção do desenvolvimento comunitário, através da melhoria das condições sociais.

Jorge Pedro informou que a Visão Mundial, no âmbito do programa de disponibilização de Água Potável à população da comunidade rural, prevê abrir, até finais de Outubro próximo, 33 furos nas comunas da Catata e do Cuima, para beneficiar sete mil e 700 pessoas.
Explicou que o projecto visa igualmente encurtar as longas distâncias percorridas diariamente pela população destas localidades em busca de água e, ao mesmo tempo, ajudar o Governo na concretização do programa “Água para todos”.

A comuna da Catata, uma das quatro comunas do município da Caála, possui uma população estimada em 39 mil e 856 habitantes, na sua maioria camponesa.

Fonte:JA/EG

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo