Economia

Segundo dia será dedicado aos países internacionais

dd

Uma conferência com cinco temas vai dominar o segundo dia da 34ª edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA/2018), dedicado aos países internacionais.

No evento, que decorre de terça-feira a sábado (de 10 a 14) nas instalações da Zona Económica Especial (ZEE), os expositores vão nesta quarta-feira, além de apresentar os seus produtos e serviços, participar da conferência que vai abordar temas como o comércio externo, sua evolução entre crises (2008/2009) e 2014/2019) e contas nacionais, sua evolução entre as duas crises: novos desafios com o PIB trimestral.

A 34ª edição, que conta com um aumento de 125 expositores em relação a 2017, tem a participação de empresas de Angola (país Anfitrião), África do Sul, Espanha, Estados Unidos da América, Gana, Holanda, Índia, Itália, Macau, Portugal, reino Unido, Rússia e Suécia.

Fazem ainda parte Turquia, Uruguai, Japão e Moçambique que estão a expor numa área de aproximada de três hectares.

Rússia e o Gana são os estreantes, enquanto o Brasil, tradicional participante, é o grande ausente desta edição, que decorrerá sob lema “Diversificar a Economia, Desenvolver o Sector Privado".

Mantendo a tradição, Portugal continua a ser o maior expositor estrangeiro de sempre e desta vez vem com 25, contra 16 de 2017.

Numa promoção do Ministério da Economia, em parceria com a empresa Eventos Arena, na FILDA estão patentes produtos e serviços de vários sectores como do ambiente, energia e petróleos, agricultura, pecuária, bebidas, banca e seguros, comércio geral e construção.

Incluem-se ainda as áreas da imobiliária, educação, formação e cultura, hotelaria e turismo, indústria transformadora e extractiva, logística e transportes, máquina e equipamentos, entre outras.

Em paralelo às exposições, a organização promove workshops e seminários, com destaque para a relativa à abordagem da nova legislação do Investimento Privado e ao Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022.

Lançamentos de produtos e serviços, assim como a realização de actividades culturais constam do programa.

A Filda tem sido, ao longo dos mais de 33 anos consecutivos,  considerada como uma das maiores portas de entrada de investimento directo estrangeiro e uma das principais alavancas de promoção do país e da produção nacional.

A 33ª edição da Filda/2017 decorreu na Baía de Luanda, numa área de 16 mil metros quadrados, com mais de 255 expositores, pelo facto das habituais instalações da feira, situadas no município do Cazenga, se encontrarem degradadas e em estado de abandono.

Em 2016, houve um interregno na realização da exposição, devido à crise e problemas de organização.

TPA com Angop/LD

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo

Hoje

13°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

13°C

Amanhã

Depois

Hoje

11°C

Amanhã

Depois

Hoje

13°C

Amanhã

Depois

Hoje

11°C

Amanhã

Depois

Hoje

10°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

10°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois

Hoje

11°C

Amanhã

Depois

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

12°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

21°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois