Economia

Produtos angolanos podem entrar na Namíbia sem taxas alfandegárias

dd

Os dois países preparam um acordo que vai concretizar a cooperação no domínio comercial e facilitar a actividade dos empresários. Uma equipa técnica conjunta vai trabalhar nos detalhes deste acordo.
O embaixador daquele país acreditado em Angola, Patrick Nandago, indicou que a Namíbia já submeteu ao Governo angolano a sua lista e os nomes dos técnicos que vão integrar o grupo de trabalho para concluir um acordo comercial nesta área.
Angola vai comprar carne e seus derivados da Namíbia. O diplomata indicou que os Ministérios da Agricultura de Angola e da Namíbia foram encarregados de alcançar um acordo de cooperação para a comercialização de carne e produtos derivados.
Para o efeito, uma equipa técnica reunida em Outubro do ano passado, em Luanda, alcançou um entendimento que permite à Namíbia exportar gado para Angola e esta comprar carne e produtos derivados daquele país.
“Este entendimento de-pende agora das assinaturas finais dos dois ministros da Agricultura. Do lado da Namíbia, está tudo concluído e aguardamos apenas pela visita do ministro angolano da Agricultura para a assinatura deste acordo. Pensamos que, entre Março e Abril, o acordo deve ser assinado” disse. />O embaixador confirmou que, a esta altura, o elo mais fraco nas relações entre Angola e a Namíbia está nos baixos indicadores de cooperação no domínio da economia.
Patrick Nandago indicou, no entanto, que o comér-cio entre Angola e a Namíbia está a fluir.
“Se formos à fronteira de Santa Clara (Angola) e Oshikango (Namíbia) veremos o número de pessoas que entram e saem da Namíbia em negócios e comércio. O que não foi registado até aqui são os números das trocas comerciais na fronteira. E é isso que queremos regularizar”, disse o diplomata.
A cooperação bilateral re-gistou a assinatura, em Julho, do Acordo Binacional, mas que só começa os trabalhos no próximo ano.
A comissão, a ser presidida conjuntamente pelos Presidentes angolano, João Lourenço, e namibiano, Hage Geingob, e integrada por altos funcionários dos Governos dos dois países, visa procurar formas e meios de promover e reforçar a cooperação em vários sectores.
O órgão é subdividido em quatro comités sectoriais: diplomático e judicial, económico e de infra-estruturas, social e cultural e defesa e segurança.

FONTE:JA/

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo