Economia

FILDA/2018: Segundo dia marcado pela visita de empresários estrangeiros

dd

FILDA 2018: Stand da EMIS

Foto: Gaspar dos Santos

FILDA 2018: Stand da EMIS

Foto: Gaspar dos Santos

A presença de visitantes estrangeiros (empresários não expositores), para contacto de negócios, a apresentação de novos produtos e serviços, assim como a realização de seminários, marcaram o segundo dia de actividade na Feira Internacional de Luanda (FILDA/2018), aberta terça-feira.

O dia esteve reservado à participação de empresas estrangeiras e o embaixador sul-africano em Angola, Fannie Mfana Phakolo, foi à FILDA para transmitir uma mensagem de apreço aos 20 expositores do seu País, dos sectores de bebidas,  calçados, construção  civil,  engenharia,   agricultura e  saúde.

O diplomata, que visitou demoradamente os stands do pavilhão sul-africano, disse que a participação das empresas do seu país vai reforçar as relações de cooperação com Angola.

Além do lançamento de produtos e novos serviços, sobretudo no sector das telecomunicação e tecnologia de informação, este segundo dia da feira ficou igualmente marcado pela realização de dois seminários, sob responsabilidade do Instituto Nacional de Estatística (INE) que abordou os temas “Comércio externo e sua evolução entre as crises” e “A população de Angola no mundo, Objectivo de Desenvolvimento Social e os seus desafios”.

Tal como no primeiro dia, muitos jovens acorreram à feira na expectativa de obterem um emprego temporário.

A 34ª edição, que decorre nas instalações da Zona Económica Especial Luanda Bengo (ZEELB),  conta com 372 expositores de 15 países, um aumento de 125 expositores em relação a 2017.

Na exposição participam empresas de Angola (país Anfitrião), África do Sul, Espanha, Estados Unidos da América, Gana, Holanda, Índia, Itália, Macau, Portugal, reino Unido, Rússia e Suécia. Fazem ainda parte Turquia, Uruguai, Japão e Moçambique que estão a expor numa área aproximada de três hectares.

Rússia e o Gana são os estreantes, enquanto o Brasil, tradicional participante, é o grande ausente desta edição, que decorre sob lema “Diversificar a Economia, Desenvolver o Sector Privado".

Fonte: Angop/AF

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo