Economia

FILDA/2018: Rússia e Gana estreiam-se, Brasil o ausente

dd

A Rússia e o Gana são os países estreantes, enquanto o Brasil é o grande ausente da 34ª edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA/2018), a decorrer de terça-feira a sábado (de 10 a 14 ) nas instalações da Zona Económica Especial (ZEE), situadas no município de Viana.

Promovida pelo  Ministério da Economia em parceria com a empresa Eventos Arena, a feira terá como maior participação estrangeira Portugal, com 25 expositores, contra os 16 da edição de 2017.

Segundo o director nacional para economia, competitividade e inovação do Ministério da Economia e Planeamento, Marcelino Pinto, os estreantes participam no evento com uma empresa cada. A Rússia participa com uma empresa do sector mineiro, enquanto o Gana estreia-se com uma do ramo industrial.

Sem justificar a ausência do Brasil, Marcelino Pinto confirmou a participação de 372 expositores inscritos até ao momento.

Assegurou que o trabalho de montagem de stands decorre sem sobressalto, estando à volta de 97 por cento, faltando apenas trabalhos decorativos, que estarão prontos 12 horas antes do início do evento.

Em relação aos participantes da exposição, a decorrer sob o lema  “Diversificar a Economia, Desenvolver o Sector Privado", realçou que 69 por cento são empresas nacionais.

A par de Angola, país anfitrião, vão participar da exposição, numa área de quase três hectares, África do Sul, Espanha, Estados Unidos da América, Ghana, Holanda, Índia, Itália, Portugal, Reino Unido, Rússia, Suécia, Turquia, Uruguai, Japão e Moçambique.

Na FILDA estarão patentes produtos e serviços dos sectores do ambiente, energia e petróleos, agricultura, pecuária, bebidas, banca e seguros, comércio geral, construção, imobiliária, educação, formação e cultura, hotelaria e turismo, indústria transformadora e extractiva, logística e transportes, máquina e equipamentos, entre outras.
 
Em paralelo às exposições, os cinco dias de actividade reservam a realização de workshops e seminários, com destaque para abordagem acerca da nova legislação do Investimento Privado, e o Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022, lançamentos de produtos e serviços, assim como a realização de actividades culturais.
 

Pretende-se com a maior bolsa de negócios de Angola promover e desenvolver o potencial económico e industrial do país, atrair investimentos para o desenvolvimento sustentado, reunir agentes económicos e sociais e valorização do tecido empresarial angolano.
 
A exposição tem sido ao longo dos mais de 33 anos consecutivos considerada como uma das maiores portas de entrada de Investimento Directo Estrangeiro, bem como uma das principais alavancas de promoção do País e da produção nacional.
 
A 33ª edição da Filda/2017 decorreu na Baía de Luanda, numa área de 16 mil metros quadrados, com mais de 255 expositores, pelo facto das habituais instalações da feira, situadas no município do Cazenga se encontrarem degradadas e em estado de abandono.

Em 2016, houve um interregno na realização da exposição, devido à crise e problemas de organização.

TPA com Angop/LD

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo

Hoje

15°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

15°C

Amanhã

Depois

Hoje

13°C

Amanhã

Depois

Hoje

11°C

Amanhã

Depois

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

13°C

Amanhã

Depois

Hoje

11°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

10°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois

Hoje

11°C

Amanhã

Depois

Hoje

15°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois