Economia

Angola tem terras aráveis para alavancar agricultura

dd

angolana Josefa Sacko, Comissária da UA para Economia Rural e Agricultura

Foto: Angop

angolana Josefa Sacko, Comissária da UA para Economia Rural e Agricultura

Foto: Angop

Angola tem terras aráveis e bom clima para desenvolver o sector agrícola, declarou hoje, em Adis Abeba, a comissária da União Africana (UA) para a economia e agricultura rural, Josefa Sacko.

A alta funcionária angolana ao serviço desta organização do continente africano falava à imprensa nacional na capital etíope, a propósito dos planos e programas de acção para o ano 2019, do órgão que dirige a nível da UA.

“Temos que ter uma política clara na área da produção, investigação para podermos alavancar a produtividade agrícola”, disse Josefa Sacko que reconheceu o pouco rendimento produtivo de Angola no sector da agricultura, embora ser um país com terras aráveis.

Relativamente ao continente africano, na sua generalidade, referiu que 80 por cento dos alimentos consumidos têm origem na agricultura familiar, pois estrutura agrícola em África é familiar.

A seu ver, sem produção não se pode alimentar a população nem fazer a industrialização de produtos.

Defendeu a necessidade dos países continuarem a ter uma política clara na área da produção, investigação para alavancar a produção agrícola.

“Nós temos o programa CADEP, um projecto que foi adoptado pelos Chefes de Estados africanos em 2003, em Maputo, Moçambique que prevê um financiamento de 10 por cento no sector agrícola das despesas públicas nas áreas da agricultura, florestas, pescas e ambiente”, sublinhou.

Frisou que actualmente só 20 países estão a progredir em termos da declaração de Maputo e de Malabo, em relação aos compromissos programado pelos Chefes de Estados para transformar a agricultura no continente africano.

“Apenas 20 países africanos estão em condições de reduzir a pobreza, fome e triplicar o comércio inter-africano”, destacou a comissária.

Fonte: Angop/AF

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo