Economia

Angola expõe potencialidades no Fórum de Brazzaville

dd

A quinta edição do "Fórum Investir em África (FIA5)", que abre esta terça-feira, em Brazzaville, vai ser uma oportunidade para Angola dar a conhecer ao Mundo as suas potencialidades e os seus planos de desenvolvimento, declarou segunda-feira o ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto.

O governante falava à imprensa angolana, na capital congolesa, no quadro da preparação do encontro, que conta com participação do Presidente João Lourenço, a convite do seu homólogo congolês, Denis Sassou Nguesso.

Manuel Augusto explicou que Angola continua à procura de investimentos dentro da sua nova estratégia de governação e que, por essa razão, “sempre que há oportunidade” de dar a conhecer as suas potencialidades, “tenta fazê-lo ao mais alto nível”.

“É por essa razão que o Presidente João Lourenço aceitou o convite para participar neste fórum”, sublinhou o chefe da diplomacia angolana, lembrando que o evento é co-organizado pelo maior parceiro comercial de África, a China, e pelo Grupo do Banco Mundial (BM) com a participação de outras instituições financeiras internacionais.

Com boa parte destas instituições financeiras engajadas nesta plataforma (FIA5), Angola considera tratar-se de “uma ocasião importante” para também convencer potenciais investidores e ouvir as experiências de sucesso de outros cantos do Globo que “podem servir de referência para nós”.

Manuel Augusto recordou ainda que o Presidente João Lourenço vem de uma outra parte do Mundo (Qatar), onde realizou “uma visita de sucesso”, e que essa sua presença “numa agenda  internacional apertada” se justifica pela prossecução do objectivo de atrair investimentos e estabelecer parcerias a todos os níveis.

Para além do chefe de Estado angolano e do anfitrião Denis Sassou Nguesso, participam igualmente no Fórum de Brazzaville os seus homólogos do Senegal, Macky Sall; do Rwanda, Paul Kagamé; da República Centro-Africana, Faustin-Archange Touadéra; e da vizinha República Democrática do Congo (RDC), Félix Tshisekedi, enquanto os dos outros países enviaram seus representantes.

O Presidente João Lourenço chegou a Brazzaville, no início da tarde desta mesma segunda-feira, depois de encerrar uma visita de Estado de 48 horas ao Qatar, onde foram assinados vários acordos de cooperação e um Memorando de Entendimento no domínio dos transportes aéreos e marítimos.

Conjuntamente organizado pelos governos do Congo e da China e pelo BM, o encontro da capital congolesa visa facilitar a partilha de experiências em matéria de mobilização de investimentos do sector privado, paralelamente aos esforços do sector público, para estimular a actividade económica.

O Fórum foi instituído em 2015, como uma plataforma internacional para promover a cooperação multilateral e as oportunidades de investimento em África.

Reúne todos os anos vários actores e representantes dos sectores público e privado da China e de África, das organizações internacionais e regionais, de parceiros de desenvolvimento e de grupos de reflexão.

A primeira edição realizou-se na capital etíope, Addis Abeba, em Junho de 2015, a segunda na cidade chinesa de Guangzhou, em Setembro de 2016, o Senegal (Dakar) acolheu a terceira, em Setembro de 2017, e a quarta edição decorreu em Setembro do ano passado, em Changsha (China).

Fonte: Angop/LD

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo