Cultura

Trajectória de Neto deve estar em manuais escolares

dd

AGOSTINHO NETO, PRIMEIRO PRESIDENTE DE ANGOLA

AGOSTINHO NETO, PRIMEIRO PRESIDENTE DE ANGOLA

Os alunos do ensino médios na província do Cunene apontaram para a necessidade da inserção da trajectória da vida e obra de António Agostinho Neto, primeiro presidente de Angola, em manuais escolares dos vários níveis de ensino.


Os estudante, que falram no decurso da cerimónia de abertura da jornada em alusão ao Dia do Herói Nacional (17 de Setembro), avançaram que Neto leva um percurso histórico muito amplo e que deve ser ensinado numa disciplina curricular.

António Paciência, aluno do Magistério Primário de Ondjiva, explicou que as pessoas, sobretudo os jovens, ouvem falar de Neto mas não conhecem a sua vida e obra como médico, político e homem da cultura, daí ser preciso que esteja nos manuais escolares para se passar o legado.

Witi Lutumba, estudante  do Instituto Técnico de Saúde, afirmou que alguns textos falam de Neto mas de forma resumida, afirmando que o viável é criar uma cadeira que retrata os seus feitos.

Afirmou que a história de Neto não deve ser estudada apenas de forma fechada como acontece, considerando que os conhecimentos devem ser expandidos com mais palestras, debates nas escolas para ajudar no desenvolvimento psicólogo e cientifico do estudante.
Nascido em 17 de Setembro de 1922, em Icolo e Bengo, a 60 quilómetros a norte de Luanda, Agostinho Neto morreu em Moscovo, capital da antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), a 10 de Setembro de 1979, por doença.

Homem de cultura e de poesia, o Herói Nacional fez parte  da geração de estudantes africanos que viria a desempenhar um papel decisivo na independência dos seus países, naquela que ficou designada como a guerra colonial portuguesa.

TPA com Angop/EG

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo