Cultura

Ministra da Cultura quer museus e bibliotecas próximos do público

dd

EDIFÍCIO DA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE CABINDA (ARQ.)

Foto: Pedro João

EDIFÍCIO DA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE CABINDA (ARQ.)

Foto: Pedro João

Os museus, bibliotecas e arquivos devem estar mais próximos das comunidades dando a conhecer os serviços e disponibilizando o seu acervo à população defendeu, nesta segunda-feira, em Cabinda, a ministra da Cultura, Carolina Cerqueira.

A ministra, que falava na sessão de abertura do VI Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Cultura (Mincult), adiantou que não se deve esquecer da necessidade de reabilitação das instituições existentes e da construção de novas infra-estruturas, tal como consta do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN).

Essas medidas, realçou, visam também a difusão do conhecimento em relação à história do país e à realidade antropológica e sociológica de cada região.

A ministra apontou a possibilidade da participação angolana num projecto de âmbito continental, relacionado com as origens de boa parte dos cidadãos americanos, que têm ascendência africana.

“Trata-se de um projecto de cariz antropológico já implementado noutros países africanos com recurso ao DNA de um certo número de pessoas, que permite comprovar a ascendência africana, um projecto no qual Angola deve também participar. Só assim poderemos reforçar cientificamente a ideia da presença de sangue angolano na edificação dos Estados Unidos da América (EUA)”, reforçou.

Recordou que está a decorrer, desde 2015, o decénio dos afrodescendentes, proclamado pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objectivo da promoção e protecção dos direitos de cerca de 300 milhões de afrodescendentes espalhados por países fora do continente africano.

Explicou que a participação de Angola no projecto de investigação a respeito da ascendência africana de norte-americanos seria uma forma de saudar de maneira decisiva o decénio dos afrodescendentes.

Disse haver necessidade de se apostar em parcerias com empresas e organizações da sociedade civil, para valorização da cultura e das artes para uma correcta dinamização das indústrias culturais, devendo serem incentivadas as parcerias público-privadas e potenciar o papel da diáspora angolana na valorização da cultura.

No encontro, com duração de três dias, os quadros do sector Cultural vão ainda abordar questões ligadas ao património e turismo cultural, à municipalização dos serviços culturais e ao desenvolvimento da indústria cultural.

O programa inclui igualmente uma mesa redonda ministerial sob moderação de Carolina Cerqueira, bem como visitas a locais turísticos e culturais.

TPA com Angop/AF

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

20°C

Amanhã

Depois

Hoje

24°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

14°C

Amanhã

Depois

Hoje

16°C

Amanhã

Depois

Hoje

22°C

Amanhã

Depois

Hoje

15°C

Amanhã

Depois

Hoje

21°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

21°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

17°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois

Hoje

18°C

Amanhã

Depois

Hoje

23°C

Amanhã

Depois

Hoje

21°C

Amanhã

Depois

Hoje

19°C

Amanhã

Depois