Cultura

Exposição de angolano marca festa israelita do Kunnuk

dd

Uma exposição fotográfica, intitulada "Israel aos olhos de Angola" apresentada quarta-feira, em Luanda, marcou a festa do Hannuk, que para os judeus significa “dedicação e vitória contra o seu antigo agressor” (os gregos).

No total foram expostos 18 quadros que retratam o Israel antigo e contemporâneo, entre os quais se destacam fotos que mostram a festa do tabernáculo na capital israelita, Tel Aviv, em que aparece uma  caravana de angolanos a celebrarem o certame.

A cidade bíblica antiga do rei David, as igrejas de São José e de Maria Madalena, assim como angolanos a serem baptizados no rio Jordão, também são retratadas nesta exposição, cujas fotografias foram tiradas em Abril deste ano pelo angolano Sebastião Vemba.

Num ambiente cuja cultura alimentar do país hebreu não passou despercebido, o embaixador deste país em Angola, Oren Rozenblat, argumentou que a exposição mostra que Israel é um país aberto aos angolanos e a vários povos do mundo.

"Temos aqui uma exposição de fotos, cujo nome "Israel aos olhos de Angola", afirmando que é um lugar que a maioria dos angolanos visitaram. "Temos todos os anos milhares de angolanos que vão para Israel".

Esclareceu que é também um país que tem lugares importantes para os judeus, cristãos e muçulmanos, recordando que o objectivo da diplomacia é tornar os povos mais próximos.

Sobre a festa judaica celebrada, o diplomata afirmou que ela significa redicação, ou seja, triunfo contra os seus agressores (os gregos) que os invadiu e impôs há séculos uma cultura e politica que não os convinham.

Recordou que até os seus símbolos religiosos (igreja) também não foram poupados, daí que partiram para a "guerra" contra um inimigo forte, mas com "força de Deus", como o diplomata afirma, saíram vitoriosos.

Para simbolizar o triunfo, o embaixador acendeu sobre um candelabro as últimas quatro velas, que finaliza os oito dias da festa Kannuk, ao que seguiu-se a distribuição aos presentes de um pequeno bolo.

A cerimónia, realizada no principio da noite num dos hotéis de Luanda e assistida por diplomatas, entidades governamentais e convidados, foi brindada por um momento musical cultural apresentado pelo grupo folclórico luandense Nguami Maka, que em algumas canções (mas já na parte final de toda cerimónia) foi acompanhado por saxofonista israelita.

Mas antes disso, realizou-se um sorteio dos quadros fotográficos, tendo saído como vencedor, o angolano Miguel Kinawid, que recebeu um exemplar com imagens de uma das praias de Tel Aviv, um certifico e uma bíblia, oferecido pelo embaixador israelita Oren Rozenblat.
Fonte: ANGOP/BA

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo