Cultura

Concertos de jazz e semba pela dipanda

dd


Numa iniciativa da Fundação Sindika Dokolo, o espectáculo, que promete trazer o melhor do jazz da nova geração e as dinâmicas do modernismo neste estilo, é realizado no âmbito dos festejos da independência.


O espectáculo sucede assim o projecto 360° Musical, que levou a banda Ukãi, Ixi Rises, Soul Free, Clingtom Experiment e Pop Show, ao palco do Palácio de Ferro, onde apresentaram várias propostas rítmicas.
O objectivo da organização é dar ao público uma ideia do crescente talento feminino neste género, em temas cujo sentido estético-melódico promete revelar a auto-afirmação de cada uma delas num futuro próximo. 
Sara Saka, uma voz que tem despontado em espaços como Alvalade 61, Chá de Caxinde, já cantou ao lado de Filipe Mukenga, como corista, com forte inclinação pelo jazz, soul, música contemporânea e alternativa. 
A outra convidada, Aylasa, também tem surgido no circuito da música alternativa e em bares. Vocalista da banda feminina Ukãi participou na última edição do Festival da Canção da LAC. 


Por sua vez, Unekka tem conquistado espaço nas casas, onde a “chamada música alternativa faz morada”, desde 2015. Cantora e professora de violão, aposta na World Music, jazz e blues para se impor no mercado, usando a arte como veículo de consciencialização. 
No dia da independência acontece, às 18h30, no palco do Palácio de Ferro, o outro espectáculo, porém, mais virado para o semba, com Legalise, Guilhermino e Tony do Fumo Filho como destaque, acompanhados pela banda Welwitchia.
Em foco vão estar os estilos de música popular e urbana, num espectáculo que é, também, uma homenagem a Chico Montenegro, membro fundador dos Jovens do Prenda. No concerto, a banda Welwitchia actua com Carlos Timóteo “Calili”, Joãozinho Morgado, Zeca Tirilene, Raul Tolingas, Texas, Lito Graça e Josué. O convidado surpresa é o cantor Dennis Samaya, solista que promete interpretar os ritmos do leste, como a chianda.

Fonte:JA/EG

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo