Ciência

WhatsApp criticado por não conseguir bloquear pornografia infantil

dd

Dois organismos israelitas concluíram que é bastante fácil encontrar grupos do WhatsApp onde sejam partilhados conteúdos de pornografia infantil. A plataforma é criticada por não fazer o suficiente para conter a expansão destes vídeos e fotos.

A Netivei Reshet e a Screensaverz são duas organizações israelitas dedicadas à promoção de segurança online concluem há apps terceiras que permitem aos utilizadores procurar grupos de WhatsApp com conteúdos para adultos e que estão a ser usadas para veicular também pornografia infantil. O Tech Crunch traduziu o estudo onde se revela que os investigadores contactaram o Facebook para o problema ser resolvido. No entanto, vários dos grupos identificados, com dezenas de membros, continuam ativos e a partilhar vídeos e fotos de abuso sexual de menores.

Um dos grupos, por exemplo, tinha mais de 250 membros e estava ativo até ao início desta semana. O WhatsApp revela ter eliminado o grupo e banido todas as contas da sua plataforma ha poucos dias, antes de uma denúncia do Financial Times.

«Utilizamos a nossa tecnologia mais avançada, incluindo IA, para analisar as fotos de perfil e imagens nos conteúdos que vão sendo reportado e estamos a banir as contas suspeitas de partilharem estes conteúdos vis», afirmaram porta-vozes do WhatsApp.

Nos últimos dias, o WhatsApp terá banido cerca de 130 mil contas em dez dias.

Fonte: Exame Informática / EB

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo