Ciência

Trabalhadores da Microsoft chinesa recusam trabalhar 12 horas por dia

dd

Uma carta de solidariedade para com os trabalhadores chineses na área tecnológica, que estão expostos ao modelo de trabalho “996”, foi escrita e disponibilizada por colaboradores da Microsoft na Github, uma plataforma de desenvolvimento de software. A carta urge a que as empresas tecnológicas chinesas respeitem a lei laboral chinesa, que limitam os horários de trabalho a 40 horas semanais e que impedem que haja mais de 36 horas extraordinárias por mês.

Esta filosofia de trabalho é apoiada por alguns dos maiores empresários chineses, nomeadamente Jack Ma, que recentemente defendeu o modelo num discurso público. Resumidamente, consiste em trabalhar das 9 da manhã até às 9 da noite (12 horas no total), durante seis dias por semana.

«Estes problemas tocam a todos os postos de trabalho e a toda a indústria tecnológica», dizem os trabalhadores na carta, que segundo o The Guardian se apoiam numa listagem das 150 companhias conhecidas por oferecerem más condições de trabalho, entre as quais se encontram: Huawei, Bytedance (dos criadores da app TikTok) e Ant Financial (associada à Alibaba).

«A História diz-nos que as empresas multinacionais vão criar conflitos e tirar proveito dos trabalhadores em prol do lucro (…) temos de nos unir para garantir que todos os trabalhadores têm condições de trabalho justas», conclui a carta.

Fonte: EI/LD

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo