Ciência

Bebés com doença cardíaca tratados com células do cordão umbilical

dd

Foi realizado um ensaio clínico pioneiro nos EUA, que concluiu que a aplicação de células estaminais do sangue do cordão umbilical no coração de bebés com síndrome da hipoplasia do coração esquerdo é segura. Os investigadores estão agora a planear outro ensaio clínico para avaliar a eficácia desta metodologia num conjunto mais alargado de doentes.

Neste estudo, dez bebés receberam um tratamento experimental com células estaminais do seu próprio sangue do cordão umbilical, armazenadas à nascença. Durante a segunda cirurgia corretiva, por volta dos quatro meses de idade, as células de cada bebé foram injetadas no lado direito do coração, com o intuito de torná-lo mais forte e, assim, conseguir suportar a sobrecarga a que está sujeito.

O resultado esperado é o fortalecimento do ventrículo direito, o que, de acordo com estudos prévios em modelo animal, poderá resultar da libertação de moléculas, por parte das células administradas, capazes de promover a proliferação de células do coração e a formação de novos vasos sanguíneos. A hipótese que se coloca é a de que as células do sangue do cordão umbilical consigam estimular o processo de reparação “natural” do coração e, simultaneamente, prevenir a inflamação e a fibrose.

Fonte: N.M/JS

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo