Outras modalidades

"Venci sem ter sido o mais rápido", reconhece Márquez

dd

Piloto da Repsol Honda venceu o segundo GP consecutivo e é o novo líder da MotoGP

Durante todo o fim de semana as motos da Honda se mostraram as mais fortes, sendo Marc Márquez a referência antes da qualificação. No entanto, os dois erros no Q2 o deixaram na quinta posição do grid.

O espanhol largou com calma e ganhou posições com o decorrer das voltas para assumir a liderança. Então, uma queda de Thomas Luthi, por sua vez, ejetou algumas pedras no asfalto, e Márquez, que estava na primeira posição, passou por cima delas e quase caiu.

Fiel ao seu estilo, o catalão salvou a queda e mudou o ritmo para conquistar sua segunda vitória no Circuito de Jerez.

"Eu vi cascalho, mas era tarde. Naquela velocidade, não sei se estava indo a 230 km/h, eu cortei o gás, mas eu fui o primeiro no grupo e levei tudo. Por sorte pude evitar a queda".

Márquez insistiu que não tinha o melhor ritmo do dia, mas soube administrar todas as circunstâncias para escapar e aproveitar a tripla queda de Dani Pedrosa, Jorge Lorenzo e Andrea Dovizioso.

"Eu sabia que tinha ritmo e era uma corrida longa. Aqui, se abre uma pequena vantagem é difícil te alcançarem novamente. Hoje eu venci sem ser o mais rápido na pista. Foi uma corrida complicada. Acho que o mais rápido hoje foi o Dani [Pedrosa], mas uma corrida não é apenas indo rápido, você tem que avançar, tem que ser agressivo e é isso que temos sido", disse.

"Não larguei muito bem. Não ganhem nenhuma posição. Em seguida eu pude seguir em frente. Foi muito difícil passar Lorenzo e para fazer tive que ter tudo muito claro. Vimos que quando o ultrapassei, havia outros pilotos que não poderiam fazê-lo. Eu sabia que era fundamental se eu conseguisse esses dois segundos. Quando eles caíram a corrida foi outra", acrescentou.

Márquez já estava à frente quando aconteceu o incidente entre seus perseguidores e não viu, mas depois de ouvir o que aconteceu, disse que são incidentes de corrida, que neste caso é bom para a luta pelo título.

"Me disseram que eles tocaram, azar. Espero que todos os estejam bem, mas não vou negar que são mais pontos no campeonato. É bom que Zarco esteja em segundo, considerando o zero da Argentina", admite.

No entanto, para o líder do campeonato não é tudo alegria, como ele confessa que suas três quedas neste GP significa que ele ainda deve melhorar em alguns aspectos.

"Eu caí três vezes. Isso significa algo. Podemos melhorar. Ainda há coisas a serem polidas no motor e eletrônica. Estamos armados para a batalha, mas não no nível de 2014".

Fonte: Motorsport/RM

PUBLICIDADE
voltar ao topo