Outras modalidades

"Herói insubstituível", diz chefe da Mercedes sobre Niki Lauda

dd

CEO da Liberty Media, grupo proprietário da Fórmula 1, Chase Carey também prestou homenagem ao tricampeão austríaco

Chefe da Mercedes na Fórmula 1, Toto Wolff prestou homenagem ao falecido Niki Lauda, dizendo que o austríaco era "insubstituível" e um "herói".

O tricampeão mundial faleceu na noite de segunda-feira aos 70 anos de idade, tendo sido hospitalizado no início do ano após uma infecção semelhante à gripe.

Lauda, que ganhou seus três títulos de F1 em 1975, 1977 e 1984, foi diretor não-executivo da Mercedes, tendo se juntado ao fabricante alemão em 2012. Ele também possuía uma participação de 10% na Mercedes Grand Prix Limited e tinha um contrato para permanecer com a equipe pelo menos até 2020, como o próprio Wolff. O dirigente disse que, com o falecimento de Lauda, a Mercedes perde uma "luz guia".

"Antes de tudo, em nome da equipe e de todos na Mercedes, desejo enviar nossos mais sinceros pêsames a Birgit, aos filhos de Niki, sua família e amigos íntimos", disse Wolff em um comunicado enviado pela Mercedes. "Ele será sempre uma das maiores lendas do nosso esporte - ele combinou heroísmo, humanidade e honestidade dentro e fora do cockpit”.

"Seu falecimento deixa um vazio na Fórmula 1. Nós não perdemos apenas um herói que encenou o retorno mais notável visto, mas também um homem que trouxe clareza e franqueza preciosas para a Fórmula 1 moderna. Ele fará muita falta com sua voz de bom senso. Nossa equipe também perdeu uma luz guia. Como colega de equipe nos últimos seis anos e meio, Niki sempre foi brutalmente honesto - e totalmente leal”.

"Foi um privilégio contar com ele na nossa equipe e testemunhar o quanto significava para ele fazer parte do sucesso da equipe. Sempre que ele passava pela pista em Brackley e Brixworth, ou fazia um de seus famosos discursos motivacionais, trazia uma energia que ninguém mais poderia replicar”.

"Niki, você é insubstituível, nunca haverá outro como você. Foi uma honra chamá-lo de nosso presidente - e meu privilégio de chamá-lo de meu amigo”, completou Wolff.

O CEO da Fórmula 1, Chase Carey, também prestou homenagem a Lauda: "É com grande tristeza que soubemos da morte de Niki Lauda", disse Carey. "A Fórmula 1 perdeu não só um dos grandes expoentes do esporte, mas também um de seus heróis. Seu amor pela corrida e a coragem que demonstrou foram simplesmente extraordinários e ele inspirou muitos fãs”.

"Seu falecimento é uma grande perda para toda a família da Fórmula 1 e para o automobilismo como um todo. Todos os nossos pensamentos vão para a família dele”.

Fonte:F1/RM

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo