Outras modalidades

Atletismo adaptado: Angola procura mínimos para Tóquio'2020

dd

Cinco atletas de atletismo adaptado seguiram neste domingo para os Emirados Árabes Unidos, onde de 7 a 17 deste mês participarão no Campeonato do Mundo, com o objectivo de obter os mínimos para os Jogos Paralímpicos do Japão "Tóquio'2020".

Trata-se dos atletas da classe T11, segueira total, José Chamoleia e Regina Dumbo (ambos da província do Huambo), Emiloide Adelino (Namibe) e Juliana Moko (Benguela). Manuel Jaime, do Cuanza Sul (classe T46 – deficiente motor), completa o grupo.

Liderados pelo seleccionador José Manuel, integram o combinado nacional os atletas guias; Nicolau Palanca, Ngoy Pierrot, Abel Santos, Luís Manuel e Márcio Neto.

Na última vez que Angola competiu numa prova internacional, em Júlio último, no Miting da Tunísia, José Chamoleia conquistou duas medalhas de ouro, nos 200 e 400 metros e uma de bronze nos 100.

Regina Dumbo, que se lesionou durante a prova dos 400 metros, arrebatou medalhas de ouro nos 100 e 200 m, enquanto Emelóide Avelino obteve ouro nos 400, prata (200) e bronze (100).

Manuel Jaime conquistou três medalhas, sendo uma de prata nos 800 metros e duas de bronze nas provas dos 400 e 1500m.

Angola almeja a sétima presença em Jogos Paralímpicos depois da estreia em Atlanta'1996 (EUA). Seguiram-se as participações nas edições de Sidney'2000, Atenas'2004, Pequim'2008, Londres'2012 e Brasil'2016.

Fonte: Angop/LD

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo