Futebol Nacional

Tomás Faria quer Petro entre os melhores de África

dd

De acordo com Tomás Faria, que falava sábado último, por altura da apresentação da sua candidatura, para os tricolores conseguirem tal desiderato, será importante estar na fase de grupos nas próximas quatro edições das competições africanas.  “O nosso sonho de tornar o Petro no melhor clube africano é por via do ranking. A CAF estabelece parâmetros, como a soma dos pontos. Na nossa última participação na fase de grupos, conseguimos 12 pontos e nos deu a possibilidade de estarmos na 22ª posição, quer dizer, para podermos estar no top de África, durante os 4 anos, temos de estar sempre na fase de grupos”, disse. 

O candidato às eleições de 18 do corrente, avança o seguinte cenário: “se em 2021, 2022 e 2023 chegarmos às meias-finais e no último ano do mandato (2024) conseguirmos uma final, a pontuação vai subir, e com base nisso podemos colocar a equipa no top africano”, almeja.

Faria, que dirige o clube desde 2014, garantiu que tem todas as condições financeiras para conseguir colocar o clube como um dos maiores de África.
“Em termos financeiros, temos as mesmas condições que nos levaram a estar nas últimas duas fases de grupos da Taça da Confederação e da Liga dos Clubes Campeões. Estão garantidas todas as condições que nos permitem chegar até à final, ou seja, sobre isso não há nenhum problema”, garantiu.

O Petro, segundo Tomás Faria, pretende conquistar, nos próximos quatro anos, 50 por cento dos 11 títulos no futebol, sendo quatro Girabola Zap, igual número de conquistas na Taça de Angola, duas Supertaças e lutar para vencer, caso atinja uma final, uma das provas da CAF (Liga dos Campeões ou Taça da Confederação).

Fonte: JA/JS

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo