Futebol Nacional

Girabola inicia-se sábado sem 1º de Agosto nem Petro de Luanda

dd

O calendário completo do Girabola2018 será tornado público terça-feira, após os devidos ajustes na sequência das decisões da última reunião entre clubes e federação, informou esta segunda-feira, à Angop fonte oficial.

A prova inicia-se sábado, mas as duas primeiras jornadas não terão o concurso do campeão em título, 1º de Agosto, devido ao seu envolvimento nas Afrotaças.

A situação é parecida para o vice-campeão e vencedor da taça de Angola, Petro de Luanda, que vai adiar o jogo de abertura, por coincidir com a sua estreia na Taça da Confederação.

De acordo com a fonte federativa, o campeonato só inicia sábado ao contrário do anunciado dia 9 pelo facto de o clube que habitualmente joga a sexta-feira, transferiu os seus encontros para sábado.

Assim, o jogo de destaque da jornada inaugural (1º de Agosto-Progresso do Sambizanga) fica adiado.

No próximo domingo, os militares recebem o Platinium do Zimbabwe, às 16h00 no estádio 11 de Novembro em Luanda, para a primeira eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos campeões africanos.

O Petro de Luanda, que no dia da abertura do Girabola2018, recebe no estádio 11 de Novembro o Master Security do Malawi, força assim o adiamento da estreia absoluta do Cuando Cubango FC, seu adversário da primeira jornada.

O sorteio ditou o principal clássico do futebol angolano (1º de Agosto - Petro de Luanda) para a 10ª jornada.

Federação e clubes acordaram quarta-feira passada encurtar o Girabola2018 de Outubro para Agosto, com jogos a meio da semana. A edição seguinte deve iniciar em Novembro.

Para tal foram anuladas a Taça de Angola e Supertaça, a fim de responder às exigências da CAF.

Emparceiramento da 1ª jornada:

Recreativo do Libolo – 1º de Maio

JGM – Bravos do Maquis

Sporting de Cabinda- Académica do Lobito

Recreativo da Caála – Kabuscorp do Palanca

Desportivo da Huila- Interclube

1º de Agosto – Progresso do Sambizanga (adiado)

Petro de Luanda – Cuando Cubango FC (adiado)

Fonte: Angop/LD
PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo