Futebol Nacional

1º de Agosto procura alargar vantagem no Girabola

dd

O 1º de Agosto procura alargar para quatro pontos a diferença pontual que o separa do segundo classificado, quando defrontar quarta-feira (dia 12), no Lubango, o Desportivo da Huíla em partida de acerto à 17ª jornada do Girabola2019/20.

Líder da competição com 38 pontos, o D’Agosto perdeu, sábado último, a oportunidade de afastar-se ao consentir igualdade a uma bola diante do Ferrovia do Huambo, na 19ª ronda em que o Petro (2º com 37) também empatou.

A equipa “rubro-negra” vai ao encontro de um adversário equilibrado, sobretudo a jogar na condição de visitado, pelo que deve adoptar melhor postura em relação ao fraco desempenho no Huambo.

Apesar de experimentar alguns problemas para superar os huilanos, os “militares” conseguiram quatro vitórias e um empate nos últimos cinco confrontos, sendo 1-0 e 2-1 na época 2018, (2-0 e 3-3) no campeonato de 2018/19 e 2-0 na primeira volta do Girabola2019/20.

O Desportivo (7º/26 pts) está moralizado com a vitória (3-1) sobre o Recreativo do Libolo e a exibir-se diante do seu público certamente quererá redimir-se do mais recente desaire ante os “agostinos”.

O grupo orientado tecnicamente por Mário Soares pretende igualmente “segurar” esta oportunidade de ascender à quarta posição, de forma a manter o foco na discussão por um lugar no pódio, onde esteve durante certo tempo do campeonato.

Também para acerto da jornada 17 jogam, no próximo dia 26, Progresso do Sambizanga-Petro de Luanda, no Estádio dos Coqueiros, um desafio que envolve o 2º e o 14º classificados, com vantagem para os petrolíferos (37 pontos). Os sambilas têm 14 pontos, somente à frente do Santa Rita (12pts).

O jogo entre as formações do Sporting de Cabinda e Académica do Lobito, igualmente da 17ª ronda, está adiado sem data de realização.

Ainda na quarta-feira, as formações do Juventude do Moxico e Sporting de Benguela definem um lugar nos oitavos-de-final da Taça de Angola em futebol, devendo a vencedora enfrentar, na etapa seguinte, o Santa Rita de Cássia do Uíge.

Fonte:Angop/JS

 

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo