Futebol Nacional

1º de Agosto joga hoje “dividido"

dd

Pormenores do jogo da final da taça FESA, entre 1º de Agosto e Kabuscorp

Foto: António Escrivão

Pormenores do jogo da final da taça FESA, entre 1º de Agosto e Kabuscorp

Foto: António Escrivão

A escassos dias de decidir um dos seus principais objectivos nesta época, o 1º de Agosto defronta hoje o Kabuscorp do Palanca, dividido entre poupar jogadores para as Afrotaças e não perder para um adversário directo no Girabola2018.

Com apenas um ponto em dois jogos no Girabola, o encontro das 17h00, no estádio 11 de Novembro, frrente ao segundo colocado (9 pt) encerra a quinta jornada, que confirmou o Interclube como lider isolado.

Depois da derrota surpreendente em casa da Académica - com dois jogos ainda em atraso devido aos compromissos na liga os campeões - os adeptos agostinos estão à espera da primeira vitória, já que o único ponto que coloca o 1º de Agosto na penultima posição da classificação foi do empate na estreia, com o Progresso Sambzanga.

Porém, pressão maior que esta dos adeptos, será a interna nas hostes do Rio Seco, no sentido tudo fazerem para conservar no próximo dia 16 na África do Sul a vantagem de 1-0 frente ao Bidvest, na eliminatória que abre as portas para a Liga dos Campeões.

Para o jogo com o kabuscorp, os militares ja têm a totalidade dos seus jogadores com o fim da suspensão aplicada pela FAF por se terem recusado a representar a selecção nacional para o CHAN2018. Excepção feita a Natael.

A questão que se pode colocar é se Zoran Maki vai arriscar lesões ou desgaste num jogo geralmente intenso quando só tem cinco dias para decidir o seu futuro nas Afrotaças e na casa do adversário, com vantagem magra e com uma viagem aérea de mais de três horas pelo meio.

Já o Kabuscorp, depois da escorregadela, já habitual, na estreia frente à Caála (0-1), acelerou e fez ressurgir a esperança em novo título nacional depois de 2013. Portanto, longe de facilitar, ha-de querer aproveitar o momento menos "saudável" de um adversário directo para angariar pontos fundamentais nas contas finais.

Fonte: Angop / EB

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo