Basquetebol

Torneio Pré-Olímpico é sorteado este mês em Mies

dd

As 16 selecções apuradas para a disputa do Torneio Pré-Olímpico sénior feminino de basquetebol, a decorrer de 6 a 9 de Fevereiro, em quatro cidades, Oostende (Bélgica), Foshan (China), Bourges (França) e Belgrado (Sérvia) conhecem, a 27 do corrente, os respectivos adversários.

O torneio, prova selectiva para os Jogos Olímpicos Tóquio´2020, no Japão, é jogado em quatro países, por decisão tomada à semana passada na última reunião do Comité Executivo da Federação Internacional de Basquetebol Associado (FIBA).
A cerimónia oficial do sorteio realiza-se em Mies, Suíça, na sede da FIBA, denominada Patrick Baumann, em homenagem ao ex-secretário-geral daquela instituição, falecido a 14 de Outubro, em Buenos Aires, Argentina, onde se encontrava em missão de serviço.
As três primeiras selecções de cada uma das séries, designadas por grupos A, B, C e D, compostas por quatro selecções cada uma, qualificam-se para as Olimpíadas.
Moçambique e Nigéria são os dois representantes africanos no evento, depois de terem ganho por 74-59 e 56-49, o Mali e o Senegal respectivamente, nas meias-finais do Torneio de Qualificação da zona continental, disputado de 14 a 17 do corrente, na capital moçambicana, Maputo.
Pelas Américas apuraram-se Brasil, Canadá, Porto Rico e Estados Unidos, enquanto a Austrália, China, Japão e Coreia do Sul asseguram a presença por via da Ásia e Oceânia.
Antes, seis selecções europeias já tinham se qualificado por terem jogado o EuroBasket´2019, são elas: Bélgica, França, Inglaterra, Sérvia, Espanha e Suécia.
Os campeões do Mundo FIBA´2018, Estados Unidos e os anfitriões dos Jogos Olímpicos, Japão, disputarão os torneios de qualificação, mas já têm garantida presença nos Jogos Olímpicos, independentemente dos resultados no Pré-Olímpico.
A cerimónia do sorteio será transmitida ao vivo pelo canal da FIBA no YouTube e também pela conta da mesma no Facebook.<br

Angola terminou com duas derrotas
Qualificada para o Torneio de Pré-Qualificação por ter ocupado a quinta posição no Campeonato Africano das Nações, Afrobasket´2017, a Selecção Nacional feminina terminou a prova somente com derrotas.
Depois de ter equilibrado o primeiro desafio no Grupo B, frente ao Senegal, com quem perdeu por 71-75, as comandadas do seleccionador Apolinário Paquete, com apenas cinco dias de treinos, não conseguiram dar o melhor de si, no segundo e derradeiro encontro, do qual saíram vergadas, 45-65, diante do Mali.
Angola marcou 116 pontos, média de 58 por partida. Defensivamente, a selecção sofreu 140 pontos, 70 consentidos por desafio.
No geral, a extremo Felizarda Jorge e a extremo-base Rosemira Daniel foram as melhores marcadoras do cinco nacional, com 27 e 19 pontos respectivamente.
Ainda assim, Apolinário Paquete, considerou razoável a prestação de Angola.
Em declarações ao Jornal de Angola, quando fazia o balanço, o técnico reconheceu que a cota poderia ter sido melhor.
“Acredito que foi uma participação moderada, dentro, naturalmente, dos condicionalismos por que passámos, com realce para o arranque tardio dos trabalhos de preparação. Podíamos ter tido uma melhor participação se todos os aspectos fossem acautelados”, lamentou.
Questionado sobre o processo de renovação, Paquete afirmou: “deve ser implementado o mais rapidamente possível”.
“Levámos para aquela competição algumas jogadoras novas e estiveram em bom plano. Temos de continuar a trabalhar pois algumas atletas estão em fim de ciclo”, alertou.

 Fonte: JA/JS

PUBLICIDADE
voltar ao topo

o tempo